Com cena chocante, campanha do governo da Austrália alerta sobre riscos da Covid-19

Com cena chocante, campanha do governo da Austrália alerta sobre riscos da Covid-19

A Austrália, ao lado da Nova Zelândia, foi considerada um dos países modelos na gestão da pandemia da Covid-19. Com medidas rígidas de isolamento social e fechamento das fronteiras, ambas conseguiram conter o avanço do coronavírus. Até hoje, entre os australianos foram confirmados apenas 32 mil casos da doença e 915 mortes. Mesmo assim, o governo continua atento a qualquer novo surto e inclusive, foi imposto mais um confinamento aos moradores da região de Sidney, a maior cidade do país, com 5 milhões de habitantes.

No dia 26 de junho o novo lockdown entrou em vigor, após um motorista de táxi vindo do aeroporto ter testado positivo. Após isso, cerca de 1 mil pessoas foram diagnosticadas com a Covid. As autoridades acreditam que em razão da presença da variante mais contagiosa do vírus, a Delta.

Há poucos dias, o governo da Austrália também lançou uma campanha bastante forte, com uma cena chocante e aflitiva, para fazer um novo alerta à população sobre os riscos e sintomas associados ao coronavírus. No vídeo, de apenas 30 segundos, uma mulher jovem, numa cama de hospital, tenta respirar desesperadamente. Junto com a imagem, aparece a mensagem: “A Covid-19 pode afetar qualquer um. Fique em casa. Faça o teste. Agende sua vacina”.

Assista abaixo o vídeo da campanha “Não seja complacente”:

Dados da Johns Hopkins University revelam que 2,8 milhões de australianos já foram vacinados com as duas doses, mas o que representa uma porcentagem ainda muito pequena da população do país, cerca de 11%. Em Israel, por exemplo, esse número chega a 57% e nos Estados Unidos, 49%. No Brasil, atingimos 16% de pessoas totalmente imunizadas.

*Com informações da Agência de Notícias Reuters e do Australian Government Department of Health

Leia também:
Em ranking global, Brasil aparece como pior país na gestão da pandemia (conexaoplaneta.com.br
Nações do G7 doarão 1 bilhão de vacinas a países de baixa e média renda; EUA entrarão com 500 milhões de doses
Greta doa €100 mil de sua fundação para apoiar distribuição de vacinas em países pobres através da iniciativa global COVAX

Nova Zelândia irá doar vacinas para nações vizinhas
Fundação de Bill Gates doa U$ 250 milhões para compra de testes, medicamentos e vacinas anti-COVID em países pobres

Imagem: reprodução vídeo campanha “Don’t be complacent”

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta