Greta doa €100 mil de sua fundação para apoiar distribuição de vacinas em países pobres através da iniciativa global COVAX

Greta doa € 100 mil de sua fundação para apoiar distribuição de vacinas em países pobres

A ativista sueca Greta Thunberg anunciou hoje em suas redes sociais que sua fundação irá doar €100 mil, quase R$ 670 mil para a iniciativa global COVAX, liderada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que trabalha pela distribuição de vacinas contra a Covid-19 para populações de países mais vulneráveis.

“Cerca de uma em cada quatro pessoas em países de alta renda receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em comparação com apenas uma em mais de 500 em países de baixa renda. Minha fundação doará €100 mil para apoiar a COVAX e garantir uma distribuição global mais justa da vacina”, escreveu Greta.

A jovem, fundadora do movimento Fridays For Future, que luta contra a inação de governos para combater a crise climática e inspirou milhões de jovens do mundo inteiro a irem para as ruas protestarem em 2019, tem falado constantemente sobre a desigualdade na distribuição das vacinas. Ela afirmou, inclusive, que não deve participar da Conferência das Nações Unidas sobre o Clima, que está marcada para acontecer em Glasgow, na Escócia, em novembro, caso a situação se mantenha assim e outros países não possam estar presentes no encontro por causa da pandemia.

Dados do portal Our World in Data revelam que até este momento, 905 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 já foram aplicadas no mundo todo. Os países que mais vacinaram, levando em conta número de doses para cada 100 habitantes, foram Israel – onde 57% da população está completamente imunizada -, Seychelles, Emirados Árabes Unidos, Chile, Butão, Bahrain, Reino Unido e Estados Unidos. Todavia, em cerca de 20 nações, a vacinação ainda nem começou (leia mais aqui).

Em julho do ano passado, Greta já tinha doado 1 milhão de euros para algumas organizações. Uma parte deste valor foi para uma iniciativa de combate ao coronavírus na Amazônia.

A ativista também já esclareceu que os recursos a serem doados vêm do recebimento de prêmios. “Não recebo nenhum dinheiro pelo meu ativismo nem tenho interesse em filantropia”, ressaltou.

Greta está envolvida ainda no lançamento do Global Youth Mobilization, um evento que acontecerá entre 23 e 25 de abril. Durante três dias, jovens, líderes e formuladores de políticas se reunirão virtualmente para discutir os desafios que os jovens enfrentam globalmente, sobretudo, neste momento de pandemia.

Um dos destaques do encontro será o anúncio de um financiamento de U$2 milhões pelas Nações Unidas e uma série de organizações em projetos e soluções para diminuir o impacto da crise provocada pela Covid-19.

Leia também:
Geladeiras solares serão aliadas da vacinação contra a COVID em comunidades distantes e pobres da África
Durante missa de Páscoa, Papa Francisco reforça urgência de vacinação em países pobres
Nova Zelândia irá doar vacinas para nações vizinhas

Fundação de Bill Gates doa U$ 250 milhões para compra de testes, medicamentos e vacinas anti-COVID em países pobres

Foto: reprodução Facebook Greta Thunberg

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta