Grande Teatro do Liceu, em Barcelona, reabre com concerto que celebra a natureza: na plateia, 2292 plantas

Depois de um longo período de confinamento devido à pandemia de COVID-19, aos poucos os países europeus começam a reabrir fronteiras e a reiniciar atividades artísticas e comerciais. O isolamento provocou reflexões sobre nossa forma de viver, de nos relacionar e de consumir que podem nos inspirar no “retorno à normalidade“. Foi o que se viu ontem, 22/6, às 17h, no Grande Teatro do Liceu, em Barcelona – uma das mais tradicionais salas de espetáculo da Espanha – que, ao reabrir a temporada de 2020, realizou um concerto de cordas para uma plateia inusitada.

No lugar de pessoas, 2.292 vasos de plantas ocuparam as poltronas vermelhas. Mas o público (humano) não ficou de fora: assistiu à bela apresentação do Uceli Quartet, que interpretou Crisantemi do compositor italiano Giacomo Puccini, ao vivo, pelo canal do Liceu no YouTube. No final, certamente inspiradas por um bom ventilador, as atentas espectadoras emitiram sons, que pareciam palmas, em agradecimento aos músicos. Veja no vídeo do espetáculo no final deste post.

Concerto para o Bioceno

O objetivo do Concerto para o Bioceno – Concerto para Plantas como Proposta Simbólica de uma Mudança de Paradigma (como foi batizado o espetáculo) é exatamente o de contribuir para as reflexões que este momento de pandemia provoca, questionando sobre como “um público é privado da possibilidade de ser um público”, explica Victor Garcia de Gomar, diretor artístico do Liceu, no site da instituição. E destaca que, ao ouvir os quatro instrumentistas, “os humanos se tornarão espectadores de sua própria crônica social”.

A obra foi idealizada pelo artista conceitual Eugenio Ampudia, como parte de sua análise sobre a quarentena. “Enquanto uma parte considerável da humanidade se trancava em espaços fechados e era obrigada a abandonar o movimento, a natureza avançava para ocupar os espaços que ficaram livres. Será que podemos ampliar nossa empatia e aplicá-la a outras espécies?”, questionou ele, antes do espetáculo. E revelou: “Vamos começar usando arte e música e convidando a natureza para uma grande sala de concertos”.

Para complementar tais reflexões, a comissária do Liceu – responsável pela curadoria do espetáculo -, Bianca la Torre, fala de interdependência, destacando que a iniciativa alinha arte e ecologia: “A dependência entre as espécies é o único caminho possível na direção de uma nova era de compromisso eco-social”.

Aos profissionais de saúde

A performance idealizada por Ampudia não se limitou ao concerto. Após sua realização, as plantas foram recolhidas e doadas a 2292 trabalhadores da saúdemédicos, enfermeiros e assistentes – do Hospital Clinic de Barcelona.

Acompanhadas de um certificado do artista, são uma forma especial de agradecimento a esses profissionais por seus esforços na linha de frente do combate ao coronavírus, que se iniciou há três meses – com mais de 28 mil mortes por COVID-19 – e prossegue, agora em outro ritmo.

E parece que a direção da famosa casa de óperas de Barcelona está disposta a continuar surpreendendo seu público. Que bom! Gomar adiantou que a ação de Ampudia terá continuidade com o diálogo entre o teatro e as artes visuais, que ele quer desenvolver em seu projeto artístico neste início da temporada 2020/21. “Será repleta de sinergias e encontros entre disciplinas artísticas”. Ficaremos de olho.

As apresentações para o público, no Grande Teatro, retornarão em 9 de julho, com As Quatro Estações, de Vivaldi.

A seguir, veja mais algumas imagens da instalação de Ampudia, o convite e o vídeo do espetáculo:

Fotos: Divulgação/Liceu de Barcelona

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta