PUBLICIDADE

Necropsia aponta doença e veneno de rato em Flaco, coruja que fugiu de zoológico e era um xodó dos moradores de Nova York

Necropsia aponta doença e veneno de rato em Flaco, coruja que fugiu de zoológico e era um xodó dos moradores de Nova York

A morte de Flaco no final de fevereiro provocou comoção entre os moradores de Nova York, nos Estados Unidos. O bufo-real (Bubo bubo), uma das maiores espécies de coruja existentes no mundo, vivia no Central Park Zoo, um zoológico localizado no mais famoso parque da cidade americana. Um ano antes de sua morte, as grades do recinto onde ele estava foram vandalizadas e a ave fugiu.

Apesar do temor de que Flaco não sobreviveria em vida livre, por ter sempre estado em cativeiro, durante pouco mais doze meses ele caçou e se alimentou bem.

Na época da morte, segundo uma nota do Central Park Zoo, Flaco foi achado sem vida na frente de um prédio e tudo indicava que houve uma colisão com o edifício.

Há poucas semanas, entretanto, patologistas divulgaram o resultado da necropsia feita no bufo real, que apontou a presença de veneno de rato e um vírus transmitido por pombos.

Segundo a análise, Flaco tinha um herpesvírus de pombo por comer essas aves selvagens, que se tornaram parte de sua alimentação, e ainda, quatro tipos diferentes de venenos para ratos, comumente usados ​​para controle da infestação desses roedores há anos em Nova York.

“A doença grave e a morte de Flaco são, em última análise, atribuídas a uma combinação de fatores – doenças infecciosas, exposição a toxinas e lesões traumáticas – que reforçam os perigos enfrentados pelas aves selvagens, especialmente num ambiente urbano”, afirmou a Wildlife Conservation Society, que opera o Central Park Zoo.

A nota esclarece que o herpesvírus identificado em Flaco pode ser transmitido por pombos saudáveis, todavia, em aves de rapina, evoluir para uma doença fatal. Na famosa coruja, a infecção viral causou graves danos aos tecidos e inflamação em muitos órgãos, incluindo baço, fígado, trato gastrointestinal, medula óssea e cérebro.

Exames iniciais, logo após a descoberta da morte, tinham indicado que Flaco “apresentava uma lesão traumática aguda em seu corpo, com sinais de hemorragia substancial sob o esterno e nas costas, perto do fígado”.

Flaco era uma nova celebridade local. Muitos observadores de aves iam ao Central Park para vê-lo de perto e fotografá-lo. 

Com pouco mais de 70 cm de altura e peso que pode chegar a até 4 kg, o que realmente impressiona no bufo-real é a envergadura de suas asas, que atinge, em média, 1,7 metro. Outras características bastante peculiares da espécie são suas orelhas empinadas e a cor vibrante de seus olhos, em tom alaranjado.

Além disso, a espécie é conhecida pela velocidade de seus voos e pelas rasantes para pegar suas presas, mas também pela habilidade de planar em correntes de ar, assim como os gaviões.

———————————————

Agora, o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Foto de abertura: divulgação Central Park Zoo / Julie Larsen ©WCS

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE