Estádio de time inglês é movido a energia solar e só serve comida vegana

Estádio de time inglês é movido a energia solar e só serve comida vegana na lanchonete

Os ingleses são tão ou mais apaixonados por futebol do que os brasileiros. Afinal, diz-se que foram eles que inventaram este esporte. Mas agora, o Forest Green Rovers, de Glouchestershire, que acaba de conseguir chegar à liga principal, decidiu se transformar no time mais sustentável da Inglaterra e, provavelmente, do mundo.

Em 2010, o Forest Green Rovers foi comprado pela empresa de energia solar e eólica Ecotricity, a maior do país. E, o fundador e presidente da companhia, Dale Vince, além de vegetariano, é um entusiasta da natureza e da economia verde. Um hippie tardio na década de 90, o empresário investiu em fontes renováveis e virou um eco-milionário.

Sob a administração de Vince, desde 2011 as lanchonetes do estádio do clube não vendem mais hamburgueres. “Decidimos parar de servir carne para nossos jogadores e torcedores há quatro temporadas”, conta. No começo deste ano, foi a vez do peixe sumir do cardápio – vale lembrar que o prato nacional dos britânicos é o fish and chips, peixe frito com batata frita. E desde maio, o cardápio virou inteiramente vegano. O leite de vaca foi substituído pelo de soja.

Nem carne, nem peixe: o cardápio é totalmente vegano

Além da comida vegana, desde que assumiu a presidência, Vince tomou diversas medidas para diminuir a pegada de carbono do clube e assim, reduzir o impacto sobre o meio ambiente. Paineis solares foram instalados no telhado do estádio. O gramado orgânico é irrigado com uma mistura de água de reúso de esgoto e chuva e o uso de pesticidas e qualquer químico artificial é proibido. Detalhe: o cortador de grama é movido a energia solar também!

No estacionamento, há diversos pontos de recarga para carros elétricos. O Forest Green Rovers criou ainda um centro de educação ambiental para seus torcedores, promovendo a conscientização sobre a necessidade da preservação da natureza.

Jogadores comemorando a entrada na Liga Principal do futebol inglês

O próximo passo do presidente do clube inglês é a construção de um novo estádio, que já ganhou o nome de Eco Park Stadium. O projeto escolhido foi concebido pelo escritório de arquitetura de Zaha Hadid. A ideia é erguer o primeiro estádio de madeira (certificada) do mundo, que deve ficar pronto nos próximos cinco anos.

“O universo do futebol nunca é relacionado com os problemas ambientais. Acho que posso usar este novo canal, um bem diferente e surpreendente, para falar sobre sustentabilidade”, disse Dale Vince, ao jornal The Guardian. “Queremos ser pioneiros numa área que precisa de mudanças”.


Projeto do futuro Eco Park Stadium


O estádio do Forest Green Rovers será o primeiro do mundo feito com madeira

 

Fotos: divulgação Zaha Hadid e Forest Green Rovers

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta