Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

Quando vai chegando o mês de outubro, fotógrafos de vida selvagem e amantes da fotografia de natureza sempre começam a ficar ansiosos. É nesse mês que, há 57 anos, o Museu de História Natural de Londres divulga os vencedores do renomado concurso Wildlife Photographer of the Year. Há mais de cinco décadas, a competição, considerada um “Oscar” dessa área, promove e valoriza o trabalho de profissionais do mundo inteiro, assim como estimula a conscientização sobre a importância da preservação e conservação da fauna e da flora do planeta.

Mas um mês antes do anúncio oficial dos ganhadores, a organização do concurso oferece uma espiadela nos destaques da edição de cada ano. E não poderia ser diferente em 2021.

“Essas imagens extraordinárias mostram a rica diversidade da vida na Terra e despertam curiosidade e admiração. Contando a história de um planeta sob pressão, o Wildlife Photographer of the Year” coloca luz sobre os desafios urgentes que enfrentamos e a ação coletiva que precisamos realizar. A exposição inspiradora deste ano incentivará o público a defender o mundo natural”, acredita Doug Gurr, diretor do museu.

Este ano a competição recebeu um número recorde de inscrições, de fotógrafos de 95 países. Assim como em 2020, por causa da pandemia da covid-19, a cerimônia de premiação será realizada virtualmente, no dia 12 de outubro.

A imagem que abre este post é uma das que foram divulgadas entre as mais comentadas na categoria Mamíferos. Ela foi feita por Buddhilini de Soyza, no Quênia, e mostra quatro guepardos cruzando a correnteza de um rio.

Abaixo abaixo alguns dos destaques divulgados em primeira mão pelos organizadores:

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

“Lince na soleira”, por Sergio Marijuán, Espanha
Um jovem lince ibérico para na porta de uma casa abandonada onde foi criado,
numa fazenda no leste de Sierra Morena, Espanha

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

“A raposa e a tempestade”, por Jonny Armstrong, Estados Unidos
Uma raposa procura carcaças de salmão na parte rasa do Lago Karluk,
no Refúgio Nacional da Vida Selvagem de Kodiak, no Alasca

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

“Apollo pousando”, por Emelin Dupieux, França
A Apollo, uma grande borboleta da montanha com envergadura de até 90 milímetros, foi afetada pelo aquecimento global e agora é uma das mais ameaçadas da Europa.

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

“Momento cru”, por Lara Jackson, Reino Unido
No Parque Nacional de Serengeti, na Tanzânia, a jovem leoa tem sangue escorrendo de seu focinho, indicando que a presa ainda estava viva quando ela começou a comer

Wildlife Photographer of the Year: uma espiadela nos destaques da edição 2021

“Filhotes no lockdown”, por Gagana Mendis Wickramasinghe, Sri Lanka
A família de periquitos fez um ninho numa palmeira morta no quintal da casa dos pais de Gagana em Colombo, Sri Lanka. Eles haviam deixado intencionalmente a árvore em pé na esperança de atrair vida selvagem. A árvore provou ser uma importante fonte de entretenimento quando a ilha foi bloqueada durante a primavera de 2020

Fotos: divulgação Wildlife Photographer of the Year

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta