Urso resgatado de zoológico abandonado na Ucrânia ganha novo lar no Reino Unido

Urso resgatado de zoológico abandonado na Ucrânia ganha novo lar no Reino Unido

Um urso negro asiático, de 12 anos, estava preso numa jaula do Zoológico da Ucrânia – ele era o único sobrevivente de mais de 200 animais -, quando foi atingido por bombardeio recentemente. 

Com o impacto, o animal sofreu uma concussão (alteração do nível de consciência devido a traumatismo craniano) e foi encontrado, em péssimas condições, por soldados ucranianos que entraram na aldeia de Yampil, sob ocupação russa há cinco meses.

O urso, que leva o mesmo nome da aldeia, foi retirado dos escombros pelos soldados em uma lona e encaminhado para a Bélgica, onde foi acolhido pelo centro de resgate de vida selvagem Natuurhulpcentrum, que, no momento, cuida de cerca de 10 mil aves e outros animais, sendo 80% nativos do país. Mais cinco dias e ele não teria sobrevivido. 

Foto: reprodução vídeo da SWNS

Ao tomar conhecimento da história de Yampil, o diretor do Zoológico Five Sisters em West Lothian, na Escócia, e equipe foram à Bélgica para conhecê-lo. Eles queriam entender seu real estado de saúde – principalmente mental – antes de fazer planos para este indivíduo de uma espécie rara e ameaçada de extinção.

“Às vezes, os ursos podem sofrer problemas de saúde mental depois de passarem por uma experiência traumática, por isso foi muito importante que entendêssemos Yampil e o que esperar dele”, contou Garry Curran, diretor e chefe de carnívoros do Five Sisters, ao jornal britânico The Guardian. 

Mas, assim que chegaram ao zoológico e ao recinto que ele ocupa, ao verem o urso mastigando um pepino, muito satisfeito, os pesquisadores deram suspiros de alívio.

“Embora ele parecesse um pouco nervoso no início, se adaptou à nossa presença muito bem e não demonstrou nenhum comportamento relacionado a estresse. Parece ser um indivíduo calmo e gentil, o que foi muito reconfortante para todos nós”, completou Curran.

E, assim, o destino de Yampil foi traçado. Depois de viajar 690 milhas (cerca de 110 km), em cerca de 12 horas, ele chegou a seu novo lar, na Escócia, em 12 de janeiro, e ocupou um recinto temporário, onde permanecerá até que o seu seja concluído, certamente até março, abril. 

Foto: Zoo Five Sisters/divulgação

Para tentar construí-lo mais rapidamente, o zoo lançou campanha de doação em seu site e também no site de crowdfunding Just Giving. A meta é arrecadar 200 mil libras, 100 mil em cada plataforma. 

Até agora foram arrecadadas 70 mil libras e empresas locais também doaram materiais para a construção do recinto. 

Caso a obra não seja concluída até a data marcada e Yampil estiver confortável no recinto temporário, ele poderá hibernar nele, o que permitiria que a construção prosseguisse em ritmo mais lento.

“Já resgatamos ursos antes [de circos itinerantes] e temos instalações fantásticas”, declarou Curran. “No entanto, Yampil é o primeiro urso negro asiático resgatado de quem cuidaremos e ele precisa de um local totalmente novo para atender às suas necessidades especiais”.

Sim, ele merece, ainda mais depois de passar por tanta privação e agressões. Viva Yampil! Que ele seja feliz no Zoo Five Sisters no restante de sua vida.

Assista ao vídeo produzido pela SWNS em seu novo lar, no Reino Unido:

Fontes: The Guardian, Zoo Five Stars, Reuters, Good News Network

Foto (destaque): Zoo Five Sisters/divulgação

Deixe uma resposta

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.