“Superestrada” para os esquilos vermelhos pode salvar espécie da extinção na Escócia

Uma "superestrada" para os esquilos vermelhos pode salvar espécie da extinção na Escócia

O esquilo vermelho (Sciurus vulgaris) é nativo do Reino Unido. Vivia tranquilamente por lá até quando os cinzas (Sciurus carolinensis) apareceram na área. Acredita-se que esses últimos tenham sido introduzidos por lá ainda na era vitoriana, em meados do século XIX, originários provavelmente dos Estados Unidos ou Canadá. E o resultado foi desastroso! A espécie invasora – a cinza -, é maior, se reproduz mais jovem e rapidamente, e acaba comendo todo o alimento do vermelho – consegue também armazenar gordura no corpo por mais tempo, o que no inverno é importantíssimo.

Para piorar ainda mais a situação, o cinza é portador de um tipo de varíola, à qual ele é imune, mas infelizmente, o vermelho não é. O vírus já matou milhares de animais. Estima-se que hoje restem apenas 120 mil dos esquilos nativos, entre regiões da Escócia e Inglaterra, e mais de 3,5 milhões do invasor espalhados por todo o Reino Unido.

Agora, um novo projeto da organização não-governamental Woodland Trust quer salvar da extinção o Sciurus vulgaris. A ideia é comprar uma área de 1,8 mil hectares, a Couldoran Estate, em Wester Ross, e fazer o reflorestamento com árvores nativas e assim criar uma “superestrada” natural para os esquilos vermelhos, que poderiam circular livremente entre duas reservas de proteção: Shieldaig Pinewood Site of Special Scientific Interest e Rassal Ashwood Site of Special Scientific Interest.

“Se pudermos melhorar a cobertura do dossel (das árvores) em Couldoran, esperamos encontrar muitas dessas espécies se movendo à medida que sua área de distribuição e habitat aumentam e se expandem”, acredita Alastair Seaman, diretor da Woodland Trust.

Todavia, o custo para a compra de Couldoran Estate não é barato. Cerca de £ 8 milhões, quase R$ 60 milhões. Para conseguir arrecadar esse valor, a organização está pedindo doações.

Além de trazer impacto positivo para os esquilos vermelhos, a área contribuiria para o aumento na população de diversas outras espécies locais, como texugos, lebres-das-montanhas e borboletas.

Estamos aqui no torcida!

Uma "superestrada" para os esquilos vermelhos pode salvar espécie da extinção na Escócia

O esquilo vermelho, na esquerda, e o cinza, na direita: o invasor está ganhando a batalha!

*Com informações da BBC

Leia também:
Hipopótamos que pertenciam a Pablo Escobar, na Colômbia, têm direitos ‘humanos’ reconhecidos pela justiça dos Estados Unidos
Madrid fará abate e esterilização de periquitos para reduzir superpopulação da ave invasora

Espécies invasoras causaram US$ 28,6 bilhões de prejuízos por ano no mundo, desde 1970
Espécie exótica, endêmica ou invasora? Se você não souber a diferença, a gente explica!
Espécie nativa das Américas do Norte e Central, perigosa tartaruga-mordedora é encontrada no interior de São Paulo
“Se encontrar, mate!”, recomendam autoridades sobre nova espécie de inseto invasor nos Estados Unidos

Fotos: domínio público/pixabay

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta