‘Um Dia no Parque’, a maior mobilização pela conservação ambiental do país, engaja brasileiros do Pampa à Amazônia

A iniciativa Um Dia no Parque (UDNP) foi idealizada pela conservacionista e diretora executiva da Rede Pró UCÂngela Kuczach, em 2018com o objetivo de incentivar o amor dos brasileiros pela natureza e convidá-los paracurtir os espaços naturais com mais frequência e com consciência dos limites que garantem sua preservação

Inspirada pelo National Parks Week, evento que reúne milhões de visitantes que frequentam as áreas protegidas nos Estados Unidos, fortalecendo o vínculo com a natureza e a história de seu país, ela queria que os brasileiros, finalmente, reconhecessem a importância vital das Unidades de Conservação (UCs)

Sitio Arqueológico Serra das Paridas, na Chapada Diamantina / Foto: Divulgação Um Dia no Parque

Atualmente, o Brasil possui pelo menos 3.600 UCs, incluindo as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). E, de acordo com o PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, as UCs ocupam 15% do planeta Terra

Com a realização do UDNP, Ângela queria provocar um lindo movimento em prol dessas áreas (afinal, ninguém protege o que não conhece) e que ele se espalhasse pelo país. E trabalhou com afinco e dedicação para isso, acompanhada por uma equipe incansável como ela. 

Mas, talvez, ela não imaginasse que, mesmo durante uma pandemia, como a que enfrentamos com o coronavírus – que nos confinou em nossas casas em março de 2020 -, ele continuaria crescendo e se transformando na maior mobilização pela conservação ambiental do Brasil.

De volta ao lar!

Durante dois anos, respeitando os protocolos sanitários indicados pela OMS – Organização Mundial de Saúde, o Um Dia no Parque foi realizado de forma híbrida, com atividades presenciais, sempre que possível, e encontros online que reuniram especialistas muito especiais no tema. 

Projeto Thamar tem participado do Um Dia no Parque / Foto: Divulgação Um Dia no Parque

Agora, a 5ª edição do UNDP volta a ser totalmente presencial, ou seja, ao ar livre. Daí o slogan deste ano – De volta ao lar! -, inspirado por uma frase do poeta estadunidense Gary Snyder: 

“A natureza não é um lugar que se visita. Ela é nosso lar”.

“Depois de dois anos, realizar Um Dia No Parque 100% presencial parece até um presente para nós da organização. As Unidades de Conservação já estão recebendo visitantes, mas o dia 24 de julho vai ser uma celebração conjunta de volta à natureza e às nossas áreas protegidas”, comemora Ângela. 

Como participar

Este ano, o convite é para lembrarmos que somos parte da natureza e curtirmos ao máximo as unidades de conservação, não só apreciando a paisagem, respirando com mais intensidade o ar puro, ouvindo com mais atenção pássaros e outros animais, assim como a fluidez das águas nos rios, lagos, lagoas e cachoeiras, mas participando das atividades promovidas em cada UC.

Pesquise o parque mais próximo de sua casa no mapa interativo no site do evento. Nas redes sociais, acompanhe a programação: Instagram e Facebook.

Registros fotográficos e vídeos são muito bem-vindos (use a hashtag  #UmDiaNoParque) porque ajudam a dimensionar o impacto da mobilização e do engajamento do público. Mas não deixe de aproveitar seu momento com a natureza reduzindo-o à telinha do celular.  

Mais de 80 mil pessoas

Desde a primeira edição, em 2018, a ação – uma campanha da Coalizão Pró-UCs (Pró Unidades de Conservação da Natureza)* – já reuniu mais de 80 mil pessoas nos parques do país, sendo reconhecida como a maior ação de mobilização e engajamento pelas próprias Unidades de Conservação do Brasil.

Por isso, a expectativa para este ano é que a mobilização seja a maior já realizada desde 2018: uma semana antes do evento, mais de 350 unidades de conservação estavam inscritas.

A seguir, assista ao convite feito por Ângela Kuczach para que todos participem desta edição do UDNP:

Foto (destaque): Marcos Amend (Serra dos Órgãos)

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.