PUBLICIDADE

Txaí Suruí e Mundano pedem que maior rede de supermercados britânica pare de comprar da JBS

Em 2021, o maior frigorífico de carne bovina do mundo, a JBS, se comprometeu a implementar medidas para tornar sua cadeia de produção livre de irregularidades ambientais e sociais. Também anunciou meta de zerar a relação de sua atividade com o desmatamento não só na Amazônia, como também em outros quatro biomas: Pantanal, Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica.

No entanto, segundo a coalizão internacional Chain Reaction Research, a empresa continua ligada ao desmatamento de cerca de 1,5 milhão de hectares na Amazônia, devido à sua cadeia indireta de suprimentos.

De acordo com as organizações Changing Markets Foundation e Institute for Agricultural and Trade Policy, a JBS é a empresa de carnes que mais emite gases de efeito estufa no mundo: em 2021, foram 288 milhões de toneladas de GEE

Nos últimos cinco anos, a JBS chegou a pagar mais de R$ 18 milhões em multas por envolvimento em escândalos de corrupção, crimes ambientais e contra os direitos humanos.

Já a maior rede de supermercados do Reino Unido, Tesco, pressionada por ambientalistas, reafirmou seu compromisso com o combate ao desmatamento ilegal na Amazônia. Na época, chegou a declarar que não comprava carne brasileira desde 2018 devido ao risco de que a produção estivesse relacionada a atividades ambientais irregulares e também a violação de direitos humanos. No entanto, continua comprando da JBS.

Por isso, Txai Suruí, jovem ativista e liderança indígena, e o artivista Mundano se uniram para promover uma ação artística e ativista que foi registrada em vídeo para pressionar a Tesco, questionando sua promessa de vender apenas produtos livres de desmatamento

A obra foi realizada na terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau, no bioma amazônico, que sofre com invasões constantes para a criação de pastos.

Trata-se de um grafite gigante das marcas Tesco e JBS e de uma tesoura como se a varejista estivesse cortando relações com a produtora de carne devido à destruição das florestas. Uma metáfora genial! 

Na narração, Txai conta, em inglês, que mora na Amazônia onde as terras indígenas estão sendo destruídas e que a Tesco está financiando essa destruição. 

Ela destaca que as florestas continuam sendo derrubadas e queimadas para a criação de pastagens e o cultivo de soja que alimenta porcos e galinhas. E que “os povos indígenas continuam sendo ameaçados e assassinados porque protegem as florestas para o mundo”.

Também destaca o que disse o CEO da empresa, quando declarou que não faria parte dessa destruição: “A conversão de florestas em produção agropecuária é a maior contribuição para as mudanças climáticas. Até 2025, só obteremos soja de áreas verificadas como livres de desmatamento”. 

Em seguida, convida o público a enviar uma mensagem direta à Tesco: “Pare de fazer negócios com as empresas da JBS!”. E finaliza dizendo que, com esta ação, convida a Tesco a apoiar os povos indígenas: “A JBS não se importa com nossa floresta, mas talvez a Tesco se importe. Chamamos a Tesco para apoiar nosso povo e abandonar a JBS”. 

Conheça detalhes da campanha no site Drop JBS. A seguir, assista ao vídeo com o registro da ação de Txai e Mundano, com o apoio de indígenas do povo Uru-Eu-Wau-Wau. 

Leia também:
Vídeo mostra porcos sufocados e agonizando com gás carbônico em abatedouro da JBS na Inglaterra (maio 2023)
Brasileira JBS lidera ranking global “Vilões da Pecuária”, empresas responsáveis pelo maior volume de emissões (abril 2023)
Sonia Guajajara, líder indígena, faz apelo à Tesco para que encerre negócios com desmatadores no Brasil
(setembro 2020)
Uma das maiores redes de supermercado do mundo vem à público afirmar que não compra carne do Brasil por causa do desmatamento (agosto 2020)
Milhares de britânicos assinam petição pelo boicote da carne da JBS, associada ao desmatamento na Amazônia (agosto 2020)

Foto (destaque): reprodução do vídeo

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE