PUBLICIDADE

Todo inglês deve ter acesso a área verde a 15 minutos de casa, estabelece novo plano do governo

Todo inglês deve ter acesso a área verde a 15 minutos de casa, estabelece novo plano do governo

Os países do Reino Unido são alguns dos que mais perderam áreas naturais do mundo. Expansão urbana, agrícola e a industrialização foram os responsáveis pela degradação do meio ambiente e a redução da vida selvagem. Agora o governo britânico está correndo atrás do prejuízo porque sabe da importância do contato com a natureza para o bem-estar das pessoas.

Com o objetivo de oferecer mais áreas verdes e melhorar a qualidade do ar e da vida dos ingleses, foi anunciado o Environmental Improvement Plan 2023, um plano para os próximos cinco anos, que prevê, entre outras metas, que todo cidadão tenho acesso à natureza a 15 minutos de sua casa – seja um parque, uma área verde, um lago ou rio.

“A natureza é vital para nossa sobrevivência, crucial para nossa segurança alimentar, ar puro e água limpa, bem como benefícios para a saúde e bem-estar”, disse Thérèse Coffey, ministra do Meio Ambiente, durante o lançamento do novo plano.

Entre os destaques do programa está a criação de um Fundo de Sobrevivência de Espécies para proteger espécies raras e ameaçadas, como ouriços e esquilos vermelhos (com investimento de milhões de libras, de acordo com comunicado divulgado). Com apoio do governo, 65 a 80% dos proprietários de terras e agricultores serão incentivados a adotar práticas agrícolas favoráveis à natureza em pelo menos 10 a 15% de suas terras até 2030, assim como 50 mil km de cercas vivas por ano até 2037 e 70 mil km de cercas vivas até 2050.

Alguns dos demais pontos estabelecidos são:

– Criar e restaurar pelo menos 500 mil hectares de novos habitats de vida selvagem, começando com 70 novos projetos, incluindo a criação ou expansão de 25 Reservas Naturais Nacionais e 19 outros projetos de recuperação da natureza;

– Incentivo aos agricultores a adotarem práticas amigas da natureza;

– Recuperação de aproximadamente 650 km de rios e estabelecimento de 3 mil hectares de novas florestas ao longo dos cursos d’água da Inglaterra;

– Estímulo ao crescimento verde e criação de novos empregos no setor, desde silvicultores e agricultores até cargos em finanças verdes e pesquisa e desenvolvimento.

“Este plano nos dá o modelo de como cumpriremos nosso compromisso de deixar nosso meio ambiente em um estado melhor do que o encontramos, garantindo que impulsionemos o progresso com ambição renovada e alcancemos nossa meta de não apenas interromper, mas reverter o declínio da natureza”, prometeu Rishi Sunak, primeiro-mininstro do Reino Unido.

Especialistas ressaltam, entretanto, que não basta criar novos ou aumentar o número de espaços verdes disponíveis para a população. Deve-se também fazer o planejamento de sua manutenção futura e avaliar ainda o tamanho da comunidade local para se ter certeza de que a área atenderá a todos. Historicamente bairros mais pobres sempre foram negligenciados, assim como os parques destinados a eles.

Uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, em 2019, apontou que crianças que crescem próximo à áreas verdes e parques têm menos chance de desenvolver doenças mentais na vida adulta. Já aquelas que vivem longe da natureza possuem 55% mais chance de apresentar problemas psicológicos quando crescerem (leia mais aqui).

Leia também:
Os corações verdes de Londres
Prédio em Londres terá floresta com mais de 100 árvores e milhares de plantas no telhado
Após mais de 50 anos, borboleta considerada extinta é redescoberta no Reino Unido
Onze aves entram na Lista Vermelha de espécies ameaçadas de extinção no Reino Unido: total chega a 70

Foto de abertura: reprodução Facebook The Royal Parks London

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE