‘Tem um monstro na minha cozinha’: em animação narrada por Wagner Moura, menino descobre quem ‘devora’ as florestas

Pra contar de um jeito fácil e também um pouco aterrorizante o que acontece com as florestas no Brasil, o Greenpeace encomendou a produção de um desenho de animação muito legal, com o apoio da campanha Meat Free Monday (Segunda Sem Carne), campanha de Paul, Mary e Stella McCartney.

O desenho foi criado pela agência Mother e produzido pelo estúdio Cartoon Sallon, indicado quatro vezes ao Oscar. O resultado é um desenho emocionante, de pouco mais de dois minutos, que conta como a indústria da pecuária devora as florestas.

E isto vale não só para a Amazônia, como também para o Pantanal e o Cerrado. “Só na Amazônia, estudos indicam que 80% da destruição da cobertura florestal é consequência da produção de gado”, conta a ONG em seu Instagram.

“Enquanto governos e empresas são um obstáculo para que o caminho da carne até o prato seja transparente, o crime na floresta continua a todo vapor e a gente segue sem saber se o que chega até as prateleiras dos supermercados é fruto da destruição”.

A personagem principal da animação é um menino que recebe a “visita” de uma onça pintada em sua cozinha. Ela conta porque seu habitat tem sido destruído, como um apelo para que ele a ajude a evitar essa devastação.

O garoto está na cozinha, em frente à geladeira. Ao seu redor, vestígios de um churrasco em família, entre outros, que transparece as escolhas dos moradores da casa. E, assim, compreende o drama de todos que vivem na floresta e porque o consumo de carne contribui para essa destruição. Ele se compromete com a onça a transformar seus hábitos e a se mobilizar para que todos conheçam o impacto da agropecuária.

Ficção e realidade

Tem um Monstro na Minha Cozinha é uma história de ficção que narra a realidade. Causa desconforto, pode assustar, mas dá o seu recado. Não é preciso sair de casa para ajudar a evitar que a floresta seja destruída.

“Diante de um Brasil que continua em chamas e que segue transformando riquezas naturais em pasto, escolhas como a do personagem do desenho podem contribuir com a retirada da pressão sobre a floresta e a biodiversidade”, destaca o Greenpeace.

No final deste post, você pode assistir a animação curtinha, que acaba assim: “O desmatamento é um monstro que está devorando nossas florestas e nossa biodiversidade”.

Abaixo, está o texto narrado por Wagner Moura em forma de poesia pra você acompanhar.

Tem um monstro na floresta!

Tem um monstro na cozinha
Eu não chego perto não
Ele tem olhos de fogo
rabo de assombração
E garras tão grandes e afiadas
Que cortam como facão


Destruiu a lista de compras
E derrubou a carne do fogão
Ele rosnou para os ossos
Do nosso churrasco de verão
Será que ele está com fome?
Espero que eu (gulp) não seja a refeição

Tem um monstro na cozinha
Que me enche de pavor
O que faz aqui, seu monstro?
Me explica, por favor

Tem um monstro na floresta
Eu não chego perto não
Fez meu mundo virar cinzas
Para criar uma plantação

Ração para vacas, porcos e galinhas
Que viram carne pra você
Enquanto eles enchem os bolsos
Nós ficamos à mercê

Eles se sentem poderosos
Mas um dia pagarão
O verdadeiro preço desses atos
Em breve todos saberão

Tem um monstro na floresta
Que me enche de pavor
Venho aqui contar para o mundo
O tamanho desse horror

Ô onça na cozinha
Eu já tenho a solução
Vamos comer frutas e verduras
E trocar carne por feijão
Farofa, batata doce, mandioca e agrião

Vou chamar todos os guerreiros
Da nossa grande nação

Ô onça na cozinha
Eu já tenho a solução
Para salvar sua floresta
E acabar com esse vilão

Imagens: reproduções do vídeo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta