Tem Gente com Fome: Camila Pitanga, Emicida e Ailton Krenak participam de campanha para alimentar mais de 222 mil famílias

O Brasil voltou ao Mapa da Fome em 2018. Nessa lista figuram países nos quais mais de 5% da população ingere menos calorias que o recomendável pela ONU. Levantamento do IBGE, divulgado nesse ano, já mostrava o avanço da fome no país: de 3,6% em 2013 já atingia 5% da população brasileira.

Em novembro de 2020, relatório da ActionAidinstituição que atua há mais de 20 anos no combate à fome e à pobreza no Brasil – apontava que, até o fim de 2020, cerca de 15 milhões de brasileiros passariam fome.

De acordo com dados do Banco Mundial, cerca de 7% da população brasileira viveria na extrema pobreza até dezembro. 

As medidas adotadas pelos governantes para enfrentar o vírus e a crise econômica durante a pandemia agravou a extrema pobreza e as desigualdades sociais.

Sem poder aquisitivo, a alimentação ê reduzida, sua qualidade também e aumenta a insegurança alimentar, indicava trecho da nota divulgada pela organização. E a situação só se agravou.

Como a fome não espera, mais de 200 organizações e movimentos sociais, liderados pela Coalizão Negra por Direitos, Anistia Internacional, Oxfam Brasil, Redes da Maré, 342 Artes, ABCD – Ação Brasileira de Combate às Desigualdades e Nossas Rede de Ativismo, Instituto Ethos, Orgânico Solidário e Grupo Prerrô fizeram uma aliança para ajudar a minimizar a pior crise humanitária no Brasil. Como? Colocando comida na mesa.

O objetivo da campanha TEM GENTE COM FOME? DÁ DE COMER! é angariar recursos para alimentar as 222.895 mil famílias mapeadas em todas as regiões do Brasil.

As doações serão revertidas em alimentos e produtos de cuidado com saúde e higiene, no valor equivalente a R$ 200 mensais por família, num período de três meses. Assim, o valor que precisa ser arrecadado – urgentemente!!! – é de R$ 133.737.000 (centro e trinta e tres milhões, setecentos e trinta e sete mil reais).

Até o fechamento deste texto, o site da campanha revelava o total de R$ 1.519.856. Falta muito, ainda. E é muito fácil participar: é só preencher o formulario que está no site e contribuir com valores a partir de R$ 10.

Para quem prefere fazer depósito em conta ou doar valores diferentes dos indicados na campanha, eis os dados: Associação Franciscana DDFP, CNPJ 11.140.583/0001-72, Banco do Brasil, Agência 1202-5, Conta Corrente 73.963-4, Chave PIX: 11.140.583/0001-72.

Vídeo e personalidades

Martinália, Paula Lima e Ailton Krenak

Para ajudar a divulgar a campanha pelas redes sociais, personalidades de diversas áreas participaram de vídeo que você pode assistir no final deste post.

Entre elas estão a atriz Camila Pitanga, o líder indígena Ailton Krenak, o músico Emicida, os atores Ailton Graça e Antonio Pitanga, as cantoras Martinália e Paula Lima e a atriz e cantora Zezé Mota.

O nome da campanha foi inspirado num poema de Solano Trindade: “Tantas caras tristes querendo chegar em algum destino, em algum lugar. Se tem gente com fome, dá de comer”.

Segundo críticos de poesia, Francisco Solano Trindade foi o grande criador da poesia “assumidamente negra”. Era folclorista, pintor, ator (trabalhou no filme A Hora e a Vez de Augusto Matraga, de Roberto Santos), teatrólogo e militante do Movimento Negro e do Partido Comunista. Nasceu no Recife, onde viveu até se mudar para o Rio de Janeiro e depois para São Paulo. Por fim, se instalou em Embu das Artes, onde morreu em 1974.

Fotos: Reproduções do vídeo da campanha

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta