Luciana Capobianco: criatividade a serviço dos refugiados no Brasil

Publicitária de sucesso na área digital, em 2015 trocou sua agência pela causa dos refugiados depois que uma ação despretensiosa no Tinder ganhou repercussão ao mostrar o preconceito com pessoas nessa condição. Até hoje, seu instituto ‘Estou Refugiado’ ajudou a colocar no mercado de trabalho cerca de duas mil pessoas, e encaminhou mais de 10 mil currículos de pessoas ainda em busca de contratação

Ler mais