ONU cria o ‘direito a um meio ambiente seguro, limpo, saudável e sustentável’ como um direito humano fundamental

Com 43 votos a favor e 4 abstenções, a nova resolução obriga os governos a adotarem “medidas adicionais” para atender todos que são “particularmente vulneráveis aos danos ambientais” e a agir de forma mais veemente pelo clima, dando (e respeitando) poderes para ambientalistas. O Brasil tentou minar a proposta, mas foi derrotado, junto com a Rússia. Uma boa notícia às vésperas da 26ª Conferência de Mudanças Climáticas, em Glasgow, Escócia

Ler mais