Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada

Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada

Apesar de todas as mazelas sociais e econômicas provocadas pela atual pandemia do novo coronavírus, que já tirou a vida de mais de 450 mil pessoas no mundo inteiro e deixou outras 8,5 milhões doentes, parece que a natureza tem nos mandado mensagens sutis sobre sua presença no planeta e de como a estávamos ignorando. Mas nem tão sutil assim foi a surpresa com a qual o belga Jos Baart se deparou na floreira da sacada da janela de seu apartamento, no terceiro andar, na Holanda: três filhotes enormes e peludos de bufo-real (Bubo bubo), uma das maiores espécies de coruja existentes no mundo.

No começo de maio, Baart ouviu um barulho diferente vindo da janela. Achou que eram pombos. Mas ao olhar com atenção, descobriu que eram filhotes de coruja e que a mãe, também estava na sacada.

O belga decidiu então entrar em contato com o programa sobre pássaros Vroege Vogels, transmitido pela rede BNNVARA, e eles não só confirmaram que aqueles eram três ‘pequenos’ bufo-real, mas também foram até o apartamento de Baart gravar uma entrevista e lógico, filmar as aves.

A cena é realmente inusitada. Os filhotes acompanham todos os movimentos do homem dentro do apartamento.

Na vida selvagem, a fêmea do bufo-real geralmente faz seus ninhos em entradas de cavernas e fendas de rochas em penhascos. Às vezes, também usam ninhos abandonados de outros pássaros grandes, como corvos ou águias, e alguns casos, até ninhos no chão. Ou em sacadas, como o que aconteceu na Holanda.

Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada

Os filhotes na janela

Depois da eclosão do ovo, os filhotes da espécie levam, em média, sete semanas para realizar seus primeiros voos, mas ainda permanecem junto dos pais por três a quatro meses. Ou seja, daqui a algum tempo, Baart terá que se despedir de seus novos vizinhos.

O bufo-real

Com pouco mais de 70 cm de altura e peso que pode chegar a até 4 kg, o que realmente impressiona no bufo-real é a envergadura de suas asas, que atinge, em média, 1,7 metros. Outras características bastante peculiares da espécie são suas orelhas empinadas e a cor vibrante de seus olhos, em tom alaranjado.

O Bubo bubo é encontrado em grande parte da Europa e Ásia e em regiões do norte da África. Essas aves são mais comumente encontradas em áreas com afloramentos rochosos e falésias, mas também vivem em habitats abertos, que têm algumas árvores, inclusive, em parques urbanos.

O bufo-real é conhecido pela velocidade de seus voos e pelas rasantes para pegar suas presas, mas também tem a habilidade de planar em correntes de ar, assim como os gaviões.

Predador de topo de cadeia, se alimenta de outros animais menores, como ratos, lebres e outras aves. Presta um papel importante em seu ecossistema para fazer o controle de população de outras espécies.

Uma curiosidade fascinante: caçador silencioso, o bufo-real usa sua visão e audição para localizar e capturar presas. Como as demais corujas, e algumas outras aves de rapina, ele possui um grupo de penas na cabeça que ajuda a direcionar o som para os ouvidos. Assim, quando está perto de uma presa, pode elevar essas penas, permitindo ouvir, por exemplo, o farfalhar de um rato na grama, o bater de asas de um pássaro ou o rastejar de uma cobra.

Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada

Na vida selvagem, o bufo-real chega a viver até 20 anos

*Com informações do The Peregrine Fund

Leia também:
Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada
Vídeo de tartarugas em águas limpas na Baía de Guanabara viraliza nas redes sociais. Será efeito da quarentena?
Cisnes e peixes voltam aos canais de Veneza, patos à Roma e golfinhos à Sardenha, com a quarentena do coronavírus na Itália

Fotos: reprodução internet e Softeis – German Wikipedia

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Surpresas da quarentena: homem se depara com três filhotes gigantes de coruja em sua sacada

  • 19 de junho de 2020 em 1:42 AM
    Permalink

    Beleza selvagem. Mamãe coruja linda e filhotes fofos. Que experiência fantástica e inusitada. Sinta-se privilegiado, senhor Baart. Aproveite enquanto pode a observação de camarote pq daqui a alguns meses a família vai embora seguir sua natureza. 🤗🦉😍

    Resposta

Deixe uma resposta