Super Chico, vacinado! Menino com síndrome de Down, que é fenômeno na internet, recebe a primeira dose contra a covid-19

Super Chico, menino com síndrome de down e fenômeno na internet, é vacinado contra covid-19

Quem navega pelas redes sociais e ama crianças e histórias comoventes certamente sabe quem é Francisco Guedes Bombini, de 5 anos, mais conhecido por Super Chico, um fenômeno de audiência nas redes sociais!

Ele tem síndrome de Down, foi batizado em homenagem a São Francisco, mas logo ganhou o apelido carinhoso dos pais devido a uma série de problemas de saúde – cardíacos, renais, além de hipotireoidismo –, que tem enfrentado antes mesmo de nascer, prematuro.

O menino já passou por sete cirurgias, a primeira ainda no útero de Daniela Guedes Gambini e, por isso, morou durante seus primeiros seis meses no hospital. 

Muito vulnerável devido a tantas comorbidades, no ano passado Chico foi infectado pelo coronavírus e ficou 18 dias hospitalizado, sendo 13 na UTI. Imagina o desespero dos pais! E dos fãs.

Em novembro, novo contágio e nova internação. Como Chico sumiu da timeline dos seguidores, muitos escreveram desesperados para saber notícias. Somente no final do mês, a mãe pode escrever. Depois de pedir desculpas pela ausência e agradecer a atenção e o carinho de todos, contou:

“Chico precisou ser internado porque estava com muita tosse, insuficiência respiratória e infecção de urina. Descobrimos que se tratava também de covid, pela segunda vez! Triste e, mais uma vez, tivemos que viver um minuto de cada vez. Minutos que pareciam 365 dias cada!”. 

E completou: “Acreditem, Chico é muito valente, precisa terminar a medicação aqui no hospital antes de o levarmos de volta para nossa casinha. O pior já passou!”. 

“Não vejo a hora de aplicarem a vacina em Chico!”

Foto: arquivo pessoal

Desde o início da pandemia, Daniela, que é advogada, acompanha os órgãos regulatórios, a Anvisa e os médicos. 

Quando se sentiu bem informada a respeito das vacinas, iniciou ‘campanha’ de esclarecimento nas redes sociais para aconselhar todos para que se vacinassem já que este era (e é) o mais eficaz meio para conter o avanço na propagação do vírus

“Os dados científicos são os que me importam e não aquilo que recebo, aleatoriamente, por mensagens. Sem contar que tenho muitos profissionais de saúde na família e todos são pró-vacina, assim como todos os médicos do Chico. Busquem a informação correta e deixem de acreditar em inverdades e mitos”, contou ela ao G1.

Em 16 de dezembro, a Anvisa autorizou a aplicação da vacina Pfizer – dose pediátrica -, em crianças entre 5 e 11 anos, e a esperança de vacinar Chico logo aumentou. Ele completou 5 anos em outubro, ainda no hospital, portanto poderia tomar a primeira dose logo.

“Não vejo a hora de aplicarem a vacina contra Covid-19 em Chico! Nossa expectativa é super alta e positiva. Ficamos felizes com a liberação e queremos vacinar nosso Chiquinho, sim! Principalmente, por ter tido a doença duas vezes já, e por suas comorbidades!”, declarou ela na ocasião.

Ontem, 19/1, finalmente, Chico foi imunizado com a primeira dose pediátrica. “O evento mais aguardado do ano”, definiu Daniela nos posts publicados no Facebook e no Instagram. 

Sua cara de felicidade na foto divulgada – com Chico num braço e o comprovante da vacinação na outra mão – é um registro histórico.

“Sabe quando o coração não sossega? Sabe quando você não dorme de preocupação, quando você vê a dor do seu filho e não tem como trocar de lugar? A vacina, enfim, representa um olhar positivo para o futuro”, finalizou Daniela, muito feliz.

Como a musculatura dos braços de Chico não é firme, devido a problemas de desenvolvimento, ele recebeu a picada numa das pernas. Chorou, mas passou rápido.

E, se você ainda não acompanha o Super Chico nas redes sociais, anote: InstagramFacebook.

Parabéns para o Chico!

Quando completou um aninho, em 6 de outubro de 2016, Chico estava internado para passar por uma cirurgia, mas teve festa. Em frente à sua casa cerca de mil pessoas celebraram a data participando de um drive-thru solidário: a renda obtida com a venda de kits foi revertida para entidades assistenciais de Bauru.

Daniela acompanhou tudo do hospital, na companhia do filhote, por videoconferência.

No ano seguinte, o mesmo estilo de festa se repetiu, agora com a presença feliz do menino, e novamente a renda obtida com a venda de produtos a preços populares foi encaminhada para instituições da região.

Em 2020, os quatro anos de Chico tiveram a participação de pessoas muito especiais e públicas: ele ganhou votos de parabéns dos músicos Chico Buarque, Criolo, Alceu Valença, Oswaldo Montenegro e Humberto Gessinger, da cantora Elza Soares – que faleceu hoje, aos 91 anos -, e da chef Paola Carosella.

Todos gravaram mensagens carinhosas para o garoto e seus pais, como revelam os links que indico acima.

E, no ano passado, como o pequeno estava internado com covid-19, a data foi celebrada sem festa, mas com muito amor em família. Além de Chico, o casal Daniela e Beto tem duas filhas.

Fontes: G1, Metrópolis, Catraca Livre

Fotos: arquivo pessoal

Leia também:
Modelos com síndrome de Down rompem barreiras no mundo da moda
Down News: contra o preconceito, jovem com síndrome apresenta seu cotidiano em vídeos semanais

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta