STF vai julgar lei que proíbe venda de ‘foie gras’ em SP e foi suspensa por liminar. É crueldade demais, assine a petição!

A venda de foie gras patê feito de fígado gordo de ganso ou pato – pode, finalmente, ser proibida em São Paulo e influenciar julgamentos referentes ao mesmo tema em outros municípios. Ou, quem sabe, em nível federal. Mas o contrário também pode acontecer.

A decisão está nas mãos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que devem julgar a constitucionalidade da Lei 16.222, que proíbe a venda de foie gras na capital paulista.

A lei foi sancionada em 2015, mas a Associação Nacional de Restaurantes entrou com uma ação na Justiça solicitando a revogação da decisão. Obteve liminar que suspendeu a proibição.

O relator da ação é o ministro Dias Toffoli. O presidente da comissão é o ministro Alexandre de Moraes, que, hoje, 29 de março, pediu vista para poder analisar o processo mais profundamente, antes de dar seu voto.

O pedido suspendeu o julgamento, que pode voltar à baila a qualquer momento.

São Paulo pode influenciar o país, para o bem e para o mal

Patos e gansos são obrigados a ingerir um quilo de pasta de milho por refeição,
e ainda com esta violência / Foto: Animal Equality

É isto que está em jogo! E qualquer resultado certamente pode vir a influenciar a produção e da venda de foie gras em várias localidades pelo país, como destaca Carla Lettieri, diretora executiva da Animal Equality Brasil, uma das organizações que luta pela proibição dessa crueldade.

“A aprovação pode afetar decisões de outros municípios como Florianópolis e Blumenau (SC), Goiânia (GO), Santa Bárbara d ́Oeste, Sorocaba e Piracicaba (SP), que já decidiram pelo banimento dessa prática porque a capital paulista é referência nacional. E pode influencia, também, no âmbito federal, não exatamente neste momento, mas no futuro”.

Isto significa que, se a lei de São Paulo for considerada inconstitucional pelo STF, a decisão pode provocar uma corrida para que outras leis tenham suas validades revisitadas. Ou seja, “a decisão pode abrir jurisprudência”. 

O foie gras foi banido dos cardápios restaurantes das cidades que citei acima graças a legislações municipais. Para que esse movimento avance, é imprescindível que a lei que já havia sido sancionada volte a valer! Para que comecemos a trilhar um caminho ainda maior: o da proibição da produção e da venda de foie gras em todo o território nacional.

Sonho? Depende.

Hoje, 17 países ao redor do mundo tiraram essa doença do prato de milionários: Alemanha, Argentina, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Irlanda, Israel, Itália, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polônia, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça, Turquia e Índia, onde a importação também é ilegal.

A cidade de Nova York

Então, por que não no Brasil?

Carta, petição online e ‘amigo da corte’

Foto: Animal Equality

Devido à importância de lutar por esta causa animal, diversas ONGs atuam em frentes diferenciadas pra tentar impedir que o STF derrube a lei paulistana.

O primeiro passo da campanha da Equality Animal foi a redação e a aquisição de assinaturas para uma “carta endereçada aos membros do STF, que foi anexada ao processo junto com um parecer de especialistas sobre práticas cruéis no manejo e na produção do foie gras“, conta Carla Lettieri. 

E a campanha ainda ganhou uma petição online que, até 15h de hoje, tinha angariado 39.270 assinaturas. É pouco! Este abaixo assinado também será anexado ao processo. Então, por favor, ajude a espalhar.

Por outro lado, a Sociedade Vegetariana Brasileira, a Mercy for Animals e o Fórum Animal atuam contra essa comercialização como amicus curiae que significa amigo da corte ou amigo do tribunal.

Durante o julgamento, essas organizações poderão apresentar informações essenciais para esclarecer sobre o tema e ajudar os ministros a tomarem suas decisões. Isso é comum em ações diretas de inconstitucionalidade, como esta.

“O amicus curiae é uma espécie de consultor que, neste caso, apresentará o ponto de vista dos animais dentro do processo. É uma oportunidade para o Supremo ouvir diferentes opiniões e pontos de vista”, explica Lettieri, que acrescenta:

“Trata-se de uma decisão muito grave que pode representar um grande avanço ou um grande retrocesso para o direito dos animais!’. 

Fígado gordo e doente

Comparação entre um fígado de pato ou ganso normal e o fígado doente, que
resulta no foie-gras / Foto: Animal Equality

Não faz sentido que, para saciar o desejo de poucos seres humanos, seja admitido o sacrifício de animais, que são torturados diariamente até a morte!

Foie gras, em francês, significa fígado gordo. Para obtê-lo patos e gansos são submetidos à prisão em gaiolas, em ambientes inóspitos, e obrigados a ingerir um quilo de pasta de milho por refeição– por meio de um tubo rígido de 30 cm enfiado em suas gargantas.

Isso equivalente a 12 quilos de comida pastosa em uma única refeição para seres humanos!!! O resultado é um fígado doente, claro.

Mas não é só isso! A tal pasta é “enriquecida” com alto teor de carboidrato e baixo teor de proteínas para que os animais atinjam rapidamente o “ponto ideal”.

Com essa prática diária e repetida, gansos e patos desenvolvem esteatose hepática, uma doença grave, em que o fígado do animal perde sua coloração pois o sangue mal flui através dele e aumenta nove vezes o seu tamanho, chegando a pesar 630 gramas!

É tão violento que muitos animais acabam morrendo antes de serem enviados para o abate.

Venda de foie gras pode ser proibida em Nova York

“É uma crueldade que não se justifica”, ressalta Carla Lettieri. “O foie gras é um produto de luxo. Afinal, pouquíssimas pessoas podem pagar R$ 100 por 75 gramas. Milhares de animais são torturados para satisfazer esse apetite pelo fígado de um animal doente”.

Assine a petição online e compartilhe em suas redes sociais. Sua contribuição poderá ajudar a convencer os ministros do STF a por fim a este crime.

Agora, se tiver estômago, assista ao vídeo produzido pela ONG Animal Equality e entenda a dimensão da tortura pela qual patos e gansos passam para alimentar o desejo de uma elite econômica cruel.

Fotos: Diivulgacao/Animal Equality

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Um comentário em “STF vai julgar lei que proíbe venda de ‘foie gras’ em SP e foi suspensa por liminar. É crueldade demais, assine a petição!

  • 29 de março de 2021 em 6:09 PM
    Permalink

    Aqui deixo minha assinatura para Proibir ao Tribunal de todo o Brasil, permitir esse delito, nennhuma parte dessa pratica pode ser aceita de forma alguma, desde o inicio na fabrição desse delito, até o final que será o consumidor e, por tanto, exijo com consciencia que o Tribunal do Brasil meu Pais tenha a obrigação de acabar com essa terrivel crueldade. Porque é ilegal tratar um outro ser vivo dessa forma cruel .
    Infelizmente o ser humano existe em muitas pessoas, um ser cruel , abominável, perverso , psicótico, psicopata. Imagina que uma pessoa queira oferecer esse figado doente para que se alimente desse orgao doente. Evidentemente ficará doente igualmente.
    Esse mesmo problema igualmente acontece com a fabricação de transgênicos. Tanto nas plantas. , como nos animais. Violam tanto as plantas como os animais de sua forma , estrutura e vida virgem e original. Esse problema o Tribunal do Brasil meu País também tem que proibir totalmente. É uma violação absoluta dos seres vivos, e causam inumeras doenças em todos os seres vivos, incluído os humanos. Isso é uma perversidade, uma doença que alguns humanos tem, porque são crueis, sao perversos, são psicópatas, neuróticos, criminosos. Se escondem detras de empresas para praticar violencias e violações, numa infinidade de condutas que geram cadeias enormes de delitos. Porque as pessoas consumidoras desses delitos adoecem de forma muito ráoida durante a vida e esses violadores continuam com praticando mais crueldades ainda matando outras pessoas, principalmente crianças para retirarem os orgaos que serão transplantados em outras pessoas e isso acarreta um delito enorme com o fragante que nesse processo ganham dinheiro, varios deformados mentais. Isso é uma deformaçao que as pessoas incorporam como modo de vida, de negocio. Isso tudo é um delito impressionante.
    E Eu preciso que o Tribunal do Brasil compreenda esse gravissimo delito e termine com esse delito proibindo todo o comercio de transgênicos no Meu Pais o Brasil. Desde a semente até o consumidor. Desde os animais até o consumidor.
    Não é possivel mais existir esses delitos todos.
    As Leis da Natureza Virgem tem que ser uma realidade que se pratique de maneira contundente e efetiva. Para que todos os seres tenham uma proteção Real de fato e satisfatoria.
    Preciso explicar que essa epidemia é culpa da manipulaçao genetica dos organismo virgens da Natureza. A extração dos códigos de ARN de células diversas , incluídas as bacterias , virus, venenos de cobras e outros, e colocados nos alimentos e nas sementes das plantas e nos animais são as culpaveis dessa epidemia . Mais toda a manipulação genética é cruel , é prejudicial à saude, é uma deformação da mente de indivíduos criminosos. Essa questao causam todo tipo de consequencias nas pessoas e adoecem. É uma mentira que isso esté voltado para a cura de nada. Essa gente cruel manipula organismos geneticamente para depois vir a manipular outra vez devido aos estragos que cometeu na primeiras manipulações que lhes serviram de alimentos assim condicionados com as deformações genéticas que resultaram em doenças .

    Resposta

Deixe uma resposta