PUBLICIDADE

Sete cavalos morrem em Kentucky Derby, mais famosa competição de corrida desses animais nos EUA

Sete cavalos morrem em Kentucky Derby, mais famosa competição de corrida desses animais nos EUA

Um total de sete cavalos morreram no hipódromo de Churchill Downs, em Louisville, nos Estados Unidos, nos dias que antecederam e durante a realização do Kentucky Derby, a mais famosa competição de corrida desses animais naquele país. Outros cinco ficaram feridos.

“À luz desses fatos, é chocante que a corrida tenha sido disputada. Vidas estão em jogo: a Lei de Integridade e Segurança das Corridas deve ser totalmente implementada e aplicada imediatamente. Qualquer pessoa que pretenda adiar tais proteções para cavalos não se importa com o bem-estar desses animais”, declarou em nota a organização Humane Society.

O cavalo Chloe’s Dream, de apenas três anos, foi sacrificado após ter se machucado durante uma corrida no sábado. E em outra disputa, Freezing Point teve uma lesão no tornozelo, que também fez com que veterinários decidissem pela eutanásia.

Na sexta-feira, 05/05, um dos treinadores que participava do evento foi suspenso do Kentucky Derby após dois dos cavalos que ele cuidava terem morrido.

Durante anos a Humane Society dos Estados Unidos trabalhou pela implementação de uma lei que garantisse a segurança e o bem-estar dos cavalos nesse tipo de corrida. Em 2020, finalmente, entrou em vigor o chamado “Horseracing Integrity and Safety Act”, mas parece que ele ainda está longe de assegurar algum tipo de proteção a esses animais.

“Nenhuma outra corrida atrai o público e a audiência do Kentucky Derby, a primeira das três corridas de cavalos anuais conhecidas como Triple Crown. Apesar de toda a pompa e circunstância associadas ao esporte, as corridas de cavalos e o Derby têm uma dimensão bem menos glamorosa”, diz a organização.

A Humane Society cita ainda outra competição de turfe que aconteceu no estado de Maryland e onde 13 cavalos morreram. De acordo com a ONG, o doping é um dos principais responsáveis pelas quedas e mortes de cavalos. Ilegalmente, treinadores dão substâncias ilegais aos animais para que eles corram mais rápido.

Além de criminalizar o doping, a nova lei restringiu o uso de chicotadas nos cavalos. Todavia, algumas associações de criadores tentou bloquear a legislação na justiça.

“Embora alguns continuem a lutar contra as reformas que tornam as corridas mais seguras para os cavalos, sabemos que, a longo prazo, esses indivíduos e organizações perderão. Isso porque o público americano está cada vez mais humano e menos propenso a tolerar um esporte que trata os animais como meras mercadorias, rotineiramente vê seus atletas morrerem na pista e menospreza suas mortes como um custo a mais desse ‘negócio'”, afirma a Humane Society.

Leia também:
Stella McCartney provoca polêmica ao levar cavalos para desfile na Semana de Moda de Paris
Bicampeão olímpico de hipismo é suspenso de competições depois de ser flagrado agredindo um cavalo
Após proibição de passeios de charretes com cavalos, Petrópolis adota modelos elétricos e tuk-tuks
Cavalo de carruagem desmaia em rua de Nova York e desencadeia onda de protestos contra esse tipo de “passeio turístico”

Foto de abertura: Jeff Griffith on Unsplash

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE