PUBLICIDADE

Servidor aposentado do Museu Botânico de Curitiba é homenageado com nome de nova planta que ele descobriu

Servidor aposentado do Museu Botânico de Curitiba é homenageado com nome de nova planta que ele descobriu

Foram 39 anos de trabalho no Museu Botânico de Curitiba e centenas de expedições para coleta de plantas realizadas por Joel Morais da Silva. Parte essencial da função era ter um olhar atento e cuidadoso com cada espécie. O servidor aprendeu seu ofício com o botânico Gerdt Hatschbach, fundador do museu da capital paranaense.

Há quatro anos Joel se aposentou, mas ele acaba de ganhar uma linda homenagem. Uma espécie de planta encontrada por ele, em 2016, às margens do Rio Iapó, no município de Castro, foi batizada com seu nome: a Pleroma joelsilvae.

A planta é endêmica do Paraná, ou seja, só existe no estado e em nenhum outro lugar do país. Tem como habitat campos úmidos da Mata Atlântica. Possui flores amarelas ou roxas. “Fomos atrás do habitat provável e encontramos os primeiros arbustos, era uma população bastante escondida e reduzida”, conta o pesquisador Marcelo Leandro Brotto, curador do museu.

Aos 63 anos, apesar da aposentadoria Joel continua trabalhando e ficou lisonjeado com a homenagem.

“Foi a vida inteira viajando com o Seu Gerdt e outros botânicos”, diz ele. “É muito gratificante essa homenagem. Eu nem imaginava que era uma espécie nova”.

Brotto ressalta que a coleta de plantas em campo é muito trabalhosa. Ela não se resume apenas à retirada da amostra, mas também, a registros fotográficos e a identificação de todas as informações do local onde ela se encontrava para ajudar futuros estudos de botânicos. Foi o que aconteceu com a Pleroma joelsilvae.

“Muita gente passa reto pelas plantas e nem nota. O Joel sempre achou as plantas, se enfiava nos lugares mais difíceis, o que muitas vezes nos surpreendia”, elogia o curador do Museu Botânico. “Pode ser que ainda tenhamos surpresas das coletas do Joel já feitas e das que ele continua fazendo, mesmo aposentado, contribuindo com o acervo do museu”, completa. 

Ao longo das quase quatro décadas de profissão, Joel fez mais de 10 mil coletas de plantas.

Servidor aposentado do Museu Botânico de Curitiba é homenageado com nome de nova planta que ele descobriu

Joel Silva, no meio, com Fabrício Schmitz Meyer, responsável pela descrição da espécie,
e Marcelo Leandro Brotto, curador do museu

Apesar da boa notícia – a descrição de uma nova espécie -, acredita-se que ela esteja ameaçada de extinção por ter sido encontrada somente em uma pequena área. Por isso, os pesquisadores planejam fazer uma nova viagem de campo para recolher sementes e poder plantá-la na coleção do museu e assim, garantir a sua preservação.

Servidor aposentado do Museu Botânico de Curitiba é homenageado com nome de nova planta que ele descobriu

A linda flor da Pleroma joelsilvae

Leia também:
Pesquisadores identificam novas espécies de plantas carnívoras na Amazônia
Por seu ativismo para salvar floresta nos Camarões, Leonardo DiCaprio é homenageado com nome de nova espécie de árvore

Descrita nova espécie de planta na Amazônia, que infelizmente, já se encontra ameaçada de extinção

Fotos: Pedro Ribas/SMCS

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE