Sepultura lança videoclipe da música ‘Guardians of Earth’ em homenagem à Amazônia e aos povos da floresta

Esta não é a primeira vez que a banda Sepultura se rende a temas relacionados aos indígenas e ao meio ambiente em suas músicas e clipes. Já protestou pela demarcação de terras indígenas Itsari e homenageou Chico Mendes, em Ambush. Tambem já se inspirou na musicalidade do povo Xavante com a música Kaiowas. Este ano, com a música Guardians of Earth de seu álbum Quadra, lançado em fevereiro, protesta contra a destruição da Amazônia e os ataques aos indígenas, os verdadeiros guardiões da terra.

Ontem, 16/9, a música ganhou super videoclipe dirigido por Raul Machado (que você pode assistir no final deste post), que foi lançado em edição especial ecológica da série de lives SepulQuarta.

Neste “programa verde, o guitarrista Andreas Kisser conversou com o jornalista André Trigueiro e também com o diretor e storyteller Otavio Juliano, que dirigiu o documentário Árvore da Música – Pau Brasil (delícia de papo sobre esta árvore maravilhosa e encontro da banda com o diretor). O vocalista Derrick Green com Carolina Castro, da ONG Sea Shepard, e Mitch Anderson, da ONG Amazon Frontlines.

A ideia era fazer um link harmonioso entre esses encontros e a música, que alerta sobre a urgência da humanidade para o cuidado com a natureza e seus povos originais, com o planeta. Vale muito assistir.

Processo de criação e inspiração

Assim que tomou conhecimento do tema da música, Machado compreendeu que precisaria envolver organizações que atuam na Amazônia ou em prol dela, ideia que foi de encontro às reflexões de Derrick. Os dois iniciaram os contatos, enquanto o diretor coordenava, de Curitiba, as gravações das performances dos integrantes em suas casas em São Paulo, Belo Horizonte e Los Angeles.

Derrick procurou a ONG Amazon Frontlines, que atua com os povos indígenas da Amazônia na defesa de seus direitos à terra, à vida e à sobrevivência cultural, “e foi super receptiva”, conta Machado. “Me passaram uma série de mini-documentários para que eu selecionasse as imagens”. No Brasil, o diretor contou com o apoio de Caetano Scannavino, do Projeto Saúde e Alegria, da Brigada de Incêndio de Alter do Chão, e com imagens produzidas por indígenas de diversas etnias.

“A música vai crescendo e eu queria criar vários moods diferentes. Começa tudo lindo, com as imagens belíssimas da Amazônia, e termina bem pesado, com os incêndios e os brigadistas em ação, em Alter”. Ficou forte, intenso, lindo.

“Espero que o videoclipe rode o mundo e ajude a cutucar a consciência de quem tá contribuindo com essa situação”, diz Machado. “Ontem, mesmo, recebi mensagens do mundo inteiro falando que essa postura é necessária”.

Em seu Instagram, a banda chama a atenção para o fato de que “a existência da floresta amazônica e da vida selvagem está sendo ameaçada por indústrias extrativistas, indiferença governamental e desmatamento” e declara que seu desejo é “inspirar a consciência pública e ações para proteger a Amazônia”, com o novo trabalho.

Agora, assista ao belo e forte videoclipe e cante pela Amazônia e os povos da floresta com o Sepultura.

A letra da música e o videoclipe

The fight has started again
The blood is staining our hands
Selfish desires
Commence the killing again

Illusion of wealth
Stirring the rage
The fight has started again
Blood has been shedOur earth
Our salvation

Slips through
Our hands are tied
We’ve sold our souls
There’s no place to hide
Why, we closed our eyes
There’s no second chance

Self destruction
By speaking the truth
We stay alive
It’s where we all come from
Strong in our stance

The source of our life…

Assista ao vídeo, abaixo, com legendas em português:

Foto: Divulgação

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta