“Se vamos salvar o meio ambiente e derrotar futuras pandemias, teremos que fazer isso juntos”, diz Barack Obama a jovens formandos

"Se vamos salvar o meio ambiente e derrotar futuras pandemias, teremos que fazer isso juntos", diz Barack Obama a jovens formandos

Por causa da pandemia do novo coronavírus, que só nos Estados Unidos já contaminou quase 1,5 milhão de pessoas e causou a morte de outras 90 mil, a tão esperada formatura do Ensino Médio de milhões de estudantes foi cancelada. A festa, que é uma espécie de marco de passagem da adolescência para a fase adulta, representa para muitos jovens americanos o momento em que eles deixam a casa dos pais.

O cancelamento da formatura gerou, obviamente, muita frustração e tristeza, mas no último sábado, houve uma comemoração virtual para os formandos da classe de 2020 – Graduate Together, com apresentação na televisão e na internet de shows de grandes artistas e cantores e um discurso pra lá de especial, do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Depois de deixar a Casa Branca, Obama e a esposa, Michelle, criaram uma fundação que tem como missão principal inspirar e empoderar jovens líderes para transformar o mundo em um lugar melhor.

O ex-presidente foi um dos grandes incentivadores do Acordo de Paris, compromisso assumido por 196 países membros das Nações Unidas, em dezembro de 2015, na capital francesa, para a redução das emissões de gases de efeito estufa, e desta maneira, tentar limitar o aumento da temperatura da superfície da Terra em menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais.

Além disso, Obama tomou diversas medidas em seu país para estimular o uso das energias renováveis e combater a crise climática.

Nos últimos dias, tem sido um crítico contundente da forma como Donald Trump tem enfrentado a pandemia da COVID-19. Assim como Jair Bolsonaro, o presidente americano desdenha das evidências científica, cria muita confusão e faz pressão para a reabertura prematura da economia, colocando em risco a vida de milhões.

Em sua conversa com os jovens estudantes pela internet, Barack Obama, que acabou sendo uma espécie de ‘paraninfo virtual’ para os graduandos deste ano, falou sobre carreira, família e valores. Também destacou problemas como desigualdade social e racial e ressaltou a importância da honestidade, responsabilidade, generosidade e o respeito pelo próximo. E sobretudo, de trabalharmos por um mundo melhor, mais justo, JUNTOS.

Leia abaixo, esse discurso inspirador, traduzido para o português:

“Eu não poderia estar mais orgulhoso de todos vocês na turma de formandos de 2020 – assim como dos professores, técnicos e, acima de tudo, pais e familiares que os guiaram ao longo do caminho.

Se formar é uma grande conquista, sob quaisquer circunstâncias. Alguns de vocês tiveram que superar sérios obstáculos ao longo do caminho, seja uma doença ou um dos pais perdendo um emprego ou morando em um bairro onde as pessoas muitas vezes te excluem.

Juntamente com os desafios habituais de crescer, todos vocês tiveram que lidar com as pressões adicionais das mídias sociais, relatos de tiroteios em escolas e o espectro das mudanças climáticas. E então, quando você está prestes a comemorar o sucesso e ansioso por bailes e cerimônias de formatura – e, convenhamos, um monte de festas – o mundo está de cabeça para baixo por causa de uma pandemia global.

E por mais que eu tenha certeza de que você ama seus pais, aposto que ficar em casa com eles, jogar jogos de tabuleiro ou assistir “Tiger King” na TV não é exatamente como você imaginou passar os últimos meses do seu último ano no Ensino Médio.

Agora vou ser sincero com você – as decepções de perder uma formatura ao vivo – elas passarão muito rápido. Não me lembro muito da minha formatura no Ensino Médio. Eu sei que, a princípio, não ter que ficar sentado e ouvir um orador não é tão ruim assim. Além disso, muitas pessoas não ficam muito bem como esses ‘chapéus’ de formatura, especialmente se você tem orelhas grandes como eu. E você terá tempo de sobra para conversar com seus amigos quando essa crise de saúde pública terminar.

Mas o que permanece verdadeiro é que a graduação marca sua passagem para a vida adulta – o momento em que você começa a se encarregar de sua própria vida. É quando você decide o que é importante para você: o tipo de carreira que deseja seguir. Com quem você deseja construir uma família. Os valores pelos quais você deseja viver. E, dado o estado atual do mundo, isso pode ser assustador.

Se você planejava ir para a faculdade, começar as aulas em setembro – isso já não é mais uma certeza. Se você estava planejando trabalhar enquanto estudava, encontrar o primeiro emprego será mais difícil. Até as famílias relativamente ricas estão lidando com uma incerteza maciça. Aqueles que estavam lutando antes – estão presos por um fio.

Tudo isso significa que você terá que crescer mais rápido do que algumas gerações. Essa pandemia abalou o status quo e expôs muitos problemas profundos de nosso país – da desigualdade econômica maciça às disparidades raciais em andamento, à falta de cuidados básicos de saúde para as pessoas que precisam.

Muitos jovens despertaram para o fato de que as velhas formas de fazer as coisas simplesmente não funcionam; que não importa quanto dinheiro você ganha se todos ao seu redor estiverem com fome e doentes; e que nossa sociedade e nossa democracia só funcionam quando pensamos não apenas em nós mesmos, mas um no outro.

Também descortinou outra verdade difícil, algo que todos nós temos que aceitar depois que nossa infância chega ao fim. Todos aqueles adultos que você pensava que estavam no comando e sabiam o que estavam fazendo? Acontece que eles não têm todas as respostas. Muitos deles nem fazem as perguntas certas. Então, se o mundo vai melhorar, depende de você.

Essa percepção pode ser meio intimidadora. Mas espero que também seja inspiradora. Com todos os desafios que o país enfrenta agora, ninguém pode dizer “não, você é jovem demais para entender” ou “é assim que sempre é feito”. Porque com tanta incerteza, com tudo de repente sem resposta, esse é o mundo que a sua geração irá modelar.

Como sou um dos velhos, não vou te dizer o que fazer com esse poder que está em suas mãos. Mas vou deixar você com três conselhos rápidos.

Primeiro, não tenha medo. Os Estados Unidos passaram por tempos difíceis antes – escravidão, guerra civil, fome, doenças, Grande Depressão e 11 de setembro. E cada vez saímos mais fortes, geralmente porque uma nova geração, jovens como você, aprendiam com os erros do passado e descobriam como melhorar as coisas.

Segundo, faça o que você acha certo. Fazer o que se acha que é bom, conveniente, fácil – é assim que as crianças pensam. Infelizmente, muitos dos chamados adultos, incluindo alguns com títulos extravagantes e empregos importantes, ainda pensam assim – e é por isso que as coisas são tão complicadas.

Espero que, ao invés disso, você decida se basear em valores que duram, como honestidade, trabalho duro, responsabilidade, justiça, generosidade, respeito pelos outros. Você não acertará todas as vezes, cometerá erros como todos nós cometemos. Mas se você ouvir a verdade que está dentro de si mesmo, mesmo que seja difícil, mesmo que seja inconveniente, as pessoas perceberão. Elas gravitarão em sua direção. E você fará parte da solução e não do problema.

E, finalmente, construa uma comunidade. Ninguém faz grandes coisas por si só. No momento, quando as pessoas estão assustadas, é fácil ser cínico e dizer: deixe-me cuidar de mim ou de minha família ou de pessoas que olham, pensam ou rezam como eu. Mas se vamos passar por esses tempos difíceis; se vamos criar um mundo em que todos tenham a oportunidade de encontrar um emprego e pagar pela faculdade; se vamos salvar o meio ambiente e derrotar futuras pandemias, teremos que fazer isso juntos.

Então, esteja consciente das lutas dos que te rodeiam. Defenda os direitos dos outros. Deixe para trás todas as velhas formas de pensar que nos dividem – sexismo, preconceito racial, status, ganância – e coloque o mundo em um caminho diferente”.

A seguir, o vídeo original de Barack Obama em inglês:

Leia também:
Fundação Obama abre inscrições para bolsas a jovens líderes na Universidade Columbia, em Nova York
Em nota pública, Barack Obama convoca americanos à mobilização pelo climaObama doa 500 milhões de dólares para fundo de mudanças climáticas

Foto: reprodução vídeo YouTube

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta