22 artistas brasileiros doam obras para leilão em prol do Santuário dos Elefantes Brasil

Há seis anos, o Santuário de Elefantes Brasil (SEB) ocupa uma área de 1.100 hectares no Cerrado da Chapada dos Guimarães, Mato Grosso do Sul, selecionada após anos de mapeamento e pesquisa realizados em todas as regiões do Brasil. O objetivo da organização – liderada pelo especialista americano  Scott Blais – é proporcionar uma vida digna a todos os elefantes que vivem em cativeiro na América do Sul, até sua morte.

Todos vieram traficados da Ásia e da África e passaram a maior parte de suas vidas sofrendo violências e abusos, principalmente em circos e, por isso, têm problemas físicos e psicológicos como Rana, Bambi, Mara, Lady e Maia, que hoje vivem no Santuário. E também Guida e Ramba, que chegaram a desfrutar da paz e dos cuidados oferecidos pela instituição, mas não resistiram à fragilidade de sua saúde.

Acompanhamos o trabalho precioso realizado pelo SEB e a chegada de cada elefante desde agosto de 2016, quando Maia e Guida tornaram-se as primeiras hóspedes. A última reportagem que publicamos – na qual seus criadores declaram que querem transformar o santuário brasileiro no maior do mundo – foi em julho deste ano.

Para manter a estrutura complexa do Santuário – não só de tratamento, treinamento e acompanhamento dos animais, como de construção e manutenção dos recintos e organização e logística das viagens para resgatar os elefantes – a instituição depende de doações (mensais e esporádicas), além da captação de recursos com a venda de produtos, a realização de parcerias e de eventos.

Santuário de Elefantes Brasil promove leilão com obras de 22 artistas brasileiros para arrecadar fundos

É o caso do Segundo Leilão de Obras de Arte, que lançou hoje com uma live no Instagram do Observatório Justiça e Conservação, seu parceiro, com a presença de Daniel Moura, biólogo e um dos diretores do SEB (disponível neste link).

A primeira edição do leilão aconteceu em agosto do ano passado, teve a adesão de 19 artistas e foi lançada no Dia do Elefante. Este ano, participam 22 artstas com obras de técnicas diversas – alguns cederam dois trabalhos -, que estão expostas para lances no site do SEB. A maioria retratou as “meninas” que vivem na Chapada dos Guimarães, exclusivamente para o leilão.

São eles: Siron Franco, Fernando Garroux, Birgitte Tümmler (no destaque deste post), Rogério Assis, Carolina Saidenberg, Guataçara Monteiro, Sandra Köche, Gugie Cavalcanti, Paulo Ricardo Campos, Fernanda de Pontes, Sandra Kuniwake, Evandro Karvat, Adriano Figueiredo Ferreira, Alma Salgada, Priky Zuccolo, Fabrini Crisci, Hugo dos Santos, Thabata Menezes, Lígia Barros, Ana Wilhelm, Sandra Hiromoto e Dalva de Barros.

Os lances poderão ser feitos até as 20h do dia 29 de outubro. O leilão será encerrado com nova live no Instagram do OJC, que anunciará os vencedores que arremataram as belíssimas obras.

Abaixo, reproduzo algumas das que selecionei no site e o link do vídeo produzido pelo SEB para divulgação do leilão.

Santuário de Elefantes Brasil promove leilão com obras de 22 artistas brasileiros para arrecadar fundos
Bambi Ganesha por Siron Franco: o artista pintou Bambi como uma Deusa fazendo referência a Ganesha, o Deus Indiano, que retrata a sabedoria, a habilidade para compreender o bem e o mau para se obter a felicidade, assim como aconteceu no caso dela até encontrar acolhimento no Santuário
Santuário de Elefantes Brasil promove leilão com obras de 22 artistas brasileiros para arrecadar fundos
Guida e Maia por Birgitte Tümmler: a artista, que pinta divinamente com canetas esferográficas, retratou as inseparáveis amigas aproveitando sua liberdade no Santuário, com dois arco-íris ao fundo
O Olhar de Bambi por Sandra Kuniwake: com aquarela sobre Kirigami, retratou a engraçada e corajosa Bambi, com sua forte personalidade. A obra tem o intuito de reforçar essa característica através do seu olhar evidenciando um convite a conhecê-la melhor e, como ela, se animar e encontrar alegria em pequenas coisas da vida
Maia por Rogério Assis: o fotógrafo conheceu e fez registros lindos do Santuário dos Elefantes e de suas moradoras. Para este leilão doou dois retratos de Maia (este) e de Lady
Brilha uma Estrela por Carolina Saidenberg: Maia na natureza, brincando num lago, com estrelas recolocadas em seu céu, onde deveria estar sempre
Pocha e Guillermina por Guataçara Monteiro: o artista retrata o carinho entre mãe e filha, envolvidas em uma mandala que tráz elementos da natureza e ancestralidade indígena. As duas elefantas argentinas devem chegar ao Brasil no próximo mês
Rana por Fernando Garroux
Rana por Paulo Ricardo Campos: enquanto trabalhava em sua obra, refletiu sobre as condições dos elefantes em cativeiro, sobre estarmos presos durante a pandemia e sobre nos colocarmos no lugar desses animais
Homenagem à Guida por Evandro Karvat
Sábia Senhora por Gugie Cavalcanti: ela retratou Lady com o sol tateando sua pele, o olhar que fala, sereno e calmo e o ato afetivo de alimentar-se. A vida boa é simples, gentil e amorosa
Trio Harmonia por Sandra Köche: com lápis de cor sobre papel, ela retratou as inseparáveis amigas Mara, Rana e Bambi

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta