Rodrigo Santoro dá voz a Ralph, personagem principal de campanha tocante pelo fim dos testes com animais na indústria de cosméticos

Rodrigo Santoro dá voz a Ralph, personagem principal de campanha pelo fim aos testes com animais

Para os desavisados, “Salve o Ralph” parece mais uma animação bonitinha sobre os direitos dos animais. Entretanto, é muito mais do que isso. É uma mensagem forte, contundente e chocante. Ela usa a história do simpático coelho Ralph para mostrar os horrores a que bichos são submetidos em testes feitos pela indústria de cosméticos.

Produzido pela Humane Society International, o curta-metragem é o porta-voz da campanha global para proibir os testes de cosméticos em animais. Na versão em inglês, conta com um elenco de famosos na dublagem, como Taika Waititi, Ricky Gervais, Zac Efron, Olivia Munn, Pom Klementieff e Tricia Helferl.

Apesar de os experimentos com animais realizados pelas empresas desse setor já serem proibidos em 40 países, no Brasil ainda não há uma lei federal sobre a questão, apenas algumas estaduais (leia mais aqui). Por isso mesmo, nosso país está entre os 16 escolhidos pela Humane Society Internacional como foco da campanha. No ranking global, os brasileiros aparecem em 4o lugar no consumo de cosméticos (veja lista ao final deste texto).

Na versão para o português, Ralph foi dublado pelo ator brasileiro Rodrigo Santoro.

“Dar voz ao Ralph, com seu depoimento tocante, é uma forma não só de apoiar a campanha da @hsiglobal mas também de alertar a sociedade sobre maus tratos animais em testes de cosméticos. É importante falar sobre o tema, principalmente agora que há um projeto de lei em tramitação. Hoje, com a tecnologia ao nosso favor, é inadmissível continuar promovendo a crueldade com os animais; há outros recursos pra garantir produtos seguros”, escreveu Santoro em seu perfil no Instagram.

A animação foi escrita e dirigida por Spencer Susser, de Hesher e The Greatest Showman e produzida por Vespa, de Voices of Parkland:

O mundo de horrores dos testes em animais

Em algumas partes do mundo, coelhos como Ralph são colocados em caixas, presos pelo pescoço, e têm produtos cosméticos e ingredientes pingados em seus olhos e na pele raspada de suas costas. O mesmo é feito com porquinhos-da-índia e camundongos, que têm essas substâncias aplicadas na pele raspada ou nas orelhas. Nenhum desses animais recebe algum medicamento ou anestesia para aliviar a dor e todos serão mortos no final.

Mais de 2 mil marcas de produtos de beleza “livres de crueldade” estão disponíveis em todo o mundo, incluindo Lush, Garnier, Dove, Herbal Essences e H&M. Aqui você encontra uma lista de empresas que NÃO testam em animais (a brasileira Natura está entre elas).

Rodrigo Santoro dá voz a Ralph, personagem principal de campanha tocante pelo fim dos testes com animais na indústria de cosméticos

Ranking mundial dos maiores consumidores de produtos de beleza

Leia também:
Imagens chocantes revelam crueldade e abusos em testes com animais em laboratório na Espanha
#LiberteSeDaCrueldade: Xuxa, modelos e infuenciadores se unem em campanha pela proibição de testes de cosméticos em animais
Campanha global pede o fim do uso de animais em testes na indústria de cosméticos
Pele descartada de cirurgias plásticas substitui uso de animais em testes de cosméticos
Cientistas israelenses criam medicamento para tratamento de câncer sem usar animais em testes

Foto: montagem reprodução Instagram Rodrigo Santoro

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta