Resgatado no Mato Grosso filhote de cachorro-vinagre, mantido em cativeiro de forma ilegal: espécie está em risco de extinção no Brasil

cachorro-vinagre

Com pelagem marrom escura, corpo alongado medindo até 70 cm de comprimento, patas e orelhas curtas, o cachorro-vinagre (Speothos venaticus), também conhecido como jaracambé, jaguacininga, jaguaracambé, janauíra ou januaíra, é considerado por pesquisadores como um ‘fantasma’, isso porque devido a seu comportamento muito arisco ele seus hábitos são praticamente desconhecidos.

Descrita em 1842 pelo pesquisador dinamarquês Peter Lund, a espécie é observada nos biomas Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia. Todavia, devido ao desmatamento, expansão urbana e ataques e doenças transmitidas por animais domésticos, atualmente o cachorro-vinagre encontra-se em situação de vulnerabilidade e criticamente ameaçado no estado de Minas Gerais. 

É por isso que órgãos ambientais decidiram pela transferência de um filhote resgatado de um cativeiro ilegal numa casa em Rondonópolis, no Mato Grosso. Por recomendação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e dos especialistas do programa de conservação para a espécie da Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab), o animal que tem apenas 18 meses foi levado* para o Zoológico de Brasília.

Após uma avaliação comportamental inicial, veterinários afirmaram que Rondon, como o cachorro-vinagre foi batizado, se tornou manso devido à interação com seres humanos e isso afetaria suas chances de sobreviver na vida selvagem (além de não ter aprendido o que necessitaria com a mãe).

No zoo de Brasília, o filhote vai ganhar a companhia de Xingu, animal da mesma espécie já morador da instituição.

“Infelizmente não existem fêmeas em cativeiro no Brasil para uma almejada reprodução. Então, tratando-se de uma espécie gregária, que vive em grupos, achamos que, para o bem-estar do animal, o melhor seria transferi-lo para o Zoológico de Brasília”, diz o biólogo Cauê Monticelli.

Rondon passará por um período de quarentena e só após esse tempo dividirá o mesmo recinto com Xingu.

“Os zoológicos são centros de conservação de fauna e devem focar seu trabalho em espécies ameaçadas de extinção, seguindo sempre as recomendações dos programas nacionais e internacionais. Quando falamos em conservação, temos que sempre pensar também no bem-estar dos animais que estão sob nossos cuidados”, ressalta o biólogo Filipe Reis, diretor de mamíferos do zoo de Brasília.

Curiosidades sobre o cachorro-vinagre

– O nome cachorro-vinagre se dá porque a urina desse animal tem realmente um cheiro forte de vinagre;

– A espécie vive em matilha porque assim, em grupo, é possível caçar grandes presas;

– Carnívoro, ele pode abater suas presas na terra e na água;

– Da família dos canídeos, pode ser avistado em diversas regiões das Américas Central e do Sul, em países como Costa Rica, Panamá, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai, Argentina e Brasil.

*Fonte: WWF-Brasil

*O filhote de cachorro-vinagre foi transportado gratuitamente pela companhia aérea LATAM através do  programa Avião Solidário.

Foto de abertura: Welington Coelho/divulgação Latam

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta