Rede de supermercados da Holanda oferece “caixas de bate-papo” para combater a solidão entre os mais velhos

Rede de supermercados da Holanda oferece "caixas de bate-papo" para combater a solidão entre os mais velhos

Que iniciativa mais linda! E vem de um país que sempre teve um cuidado muito especial para com os mais velhos, afinal 1,3 milhão de holandeses já passaram dos 75 anos. Numa fase da vida em que as pessoas dessa idade muitas vezes enfrentam a solidão, o governo da Holanda lançou uma campanha para incentivar empresas, organizações, prefeituras e cidadãos comuns a apresentar soluções inovadoras para ajudar a aplacar este problema entre os idosos.

Uma das empresas que resolveu abraçar o convite do governo holandês foi a rede de supermercados Jumbo com a ‘Kletskassa’, na tradução para o português, a “caixa do bate-papo” ou a “caixa da conversa”, que nada mais é do que caixas registradoras em que os clientes são recebidos com muita simpatia, paciência e um funcionário treinado para ouvi-los, sem pressa. Nelas, quanto mais devagar, melhor!

O projeto piloto foi iniciado em 2019, em uma loja Jumbo, em Vlijmen, cidade a cerca de 90 km da capital, Amsterdã. A receptividade foi tão boa, que a rede anunciou que irá abrir mais 200 “caixas da conversa” até setembro de 2020.

“Muitas pessoas, especialmente os idosos, às vezes se sentem solitários. Como empresa familiar e rede de supermercados, estamos no centro da sociedade. Nossas lojas são um importante ponto de encontro para muitas pessoas e queremos desempenhar um papel na identificação e redução da solidão. Estamos orgulhosos de que muitos de nossos caixas gostam de sentar-se atrás de um Kletskassa. Eles apoiam a iniciativa e querem ajudar as pessoas a fazer contato real com eles por um interesse genuíno. É um gesto pequeno, mas muito valioso, especialmente em um mundo que está se digitalizando e ficando cada vez mais rápido”, diz Colette Cloosterman-van Eerd, porta-voz da cadeia varejista.

Segundo o Ministério da Saúde, Bem-Estar e Esportes da Holanda, mais da metade das pessoas acima de 75 anos se queixam de solidão. A estimativa é que, até 2030, a população dessa faixa etária chegue a 2,1 milhões de habitantes.

No Brasil, quase 11% da nossa população já tem 65 anos ou mais. Ou seja, está mais do que na hora de empresas promoverem iniciativas como a da rede holandesa. Que tal caixas de bate-papo nos supermercados brasileiros também?!

Rede de supermercados da Holanda oferece "caixas de bate-papo" para combater a solidão entre os mais velhos

Quanto mais devagar, melhor: nessa caixa o que mais importa é a empatia

*Mais informações sobre a campanha “One Against Loneliness” você encontra neste link.

Leia também:
A solidão na cidade e os idosos
Adolescente americano ajuda milhares de idosos a agendar vacinas contra a Covid-19
Peixes ganham ajuda de moradores e campainha virtual para cruzar canais de cidade na Holanda
Maior estacionamento de bicicletas do mundo é inaugurado na Holanda

Fotos: divulgação Jumbo/Marco De Swart

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Rede de supermercados da Holanda oferece “caixas de bate-papo” para combater a solidão entre os mais velhos

  • 12 de outubro de 2021 em 7:45 PM
    Permalink

    Existem pessoas que até pagariam para ser ouvidas sem pressa e sem interrupções para atender o celular, como geralmente acontece, quando se está conversando com alguém. Esta iniciativa de “ouvir o outro ao vivo e à cores”, deveria se estender aos consultórios médicos também, onde algumas consultas, mesmo as remuneradas, são realizadas tão superficialmente, que o paciente, ao retirar-se, se pergunta se foi atendido mesmo ou “ainda não”. No entanto é entre os idosos que essa necessidade de atenção e empatia se faz tão necessária e imprescindível, porque alguns deles, imerso em profunda solidão e isolamento, de tão tristes e carentes, estão “mortos em vida”.

    Resposta

Deixe uma resposta