“Que vergonha se você não usa máscara e não mantem distanciamento social”, diz Tom Hanks. “Faça a sua parte!”

"Que vergonha se você não usa máscara e não mantem distanciamento social", diz Tom Hanks. "Faça a sua parte!"

O ator americano Tom Hanks, de 63 anos, foi uma das primeiras celebridades do mundo do cinema a anunciar que ele e a esposa, Rita Wilson, tinham sido contaminados pelo novo coronavírus, ainda no começo de março. Na época, ele usou suas redes sociais para dizer que ambos estavam bem, com sintomas leves, e iriam ficar em quarentena, isolados, para evitar contagiar outras pessoas.

Já recuperado, em uma entrevista recente para a revista americana People, Hanks deu um puxão de orelha naqueles que não têm seguido às recomendações dos especialistas de saúde para tentar controlar o avanço da pandemia de COVID-19. “Há apenas três coisas que você pode fazer para chegar ao amanhã: usar máscara, manter o distanciamento social e lavar suas mãos“, disse.

E ele continuou. “São coisas tão simples, fáceis… Se alguém não consegue praticar essas três coisas básicas – acho vergonhoso”, acrescentou. “Faça a sua parte. É muito básico. Se você está dirigindo um carro, você não vai muito rápido, usa o seu pisca-pisca e evita atropelar pedestres. Deus, é senso comum!”

"Que vergonha se você não usa máscara e não mantem distanciamento social", diz Tom Hanks. "Faça a sua parte!"

Postagem de Tom Hanks em março, quando revelou que ele e a mulher tinham contraído a COVID-19

A curva continua crescendo nos Estados Unidos

Os Estados Unidos são hoje o epicentro global da pandemia. Dos mais de 10 milhões de casos confirmados no mundo, 2,6 milhões são de americanos, com quase 130 mil mortes. O Brasil aparece em 2o lugar, com 1,4 milhão de pessoas que testaram positivo para a doença e 60 mil vítimas fatais (veja números atualizados no site da Universidade Johns Hopkins).

Infelizmente, assim como no Brasil, os Estados Unidos têm um presidente que menosprezou a gravidade do coronavírus logo no começo da pandemia. Além disso, Donald Trump até hoje não usa a máscara de proteção, nem soube administrar a crise de saúde em seu país – pelo contrário -, falou sobre informações equivocadas e pressionou a reabertura precoce da economia, o que causou uma nova onda de contaminações nas últimas semanas.

Uso da máscara é fundamental

Os especialistas de saúde dos Estados Unidos têm alertado sobre a necessidade do governo federal impor a obrigatoriedade do uso da máscara por todos seus cidadãos, mas em muitos estados, isso ainda é opcional.

No Brasil, vários estados têm anunciado, inclusive, multas para aqueles que não usarem máscaras em espaços públicos. Em São Paulo, entrou em vigor hoje, o decreto que estabelece o uso geral e obrigatório desse metódo de proteção contra o coronavírus.

A Vigilância Sanitária ficará encarregada da fiscalização e os valores da multas variam entre R$ 524,59 para pessoas físicas e R$ 5.025,02 para estabelecimentos. O dinheiro será integralmente repassado ao programa Alimento Solidário, que distribui cestas de alimentos para famílias carentes.

No Paraná, lei similar já está em operação desde o último dia 28 de abril. A penalização varia entre R$ 106 e R$ 530 para pessoas físicas e entre R$ 2.120 e R$ 10.600 para empresas.

Em outros estados brasileiros a utilização da máscara também se tornou obrigatória, mas não haverá multas.

Leia também:
Máscara de proteção caseira ajuda a evitar o contágio por coronavírus: se precisar sair de casa, não vá sem ela!
Perda de olfato e paladar é o sintoma mais comum entre jovens adultos com COVID-19, revela novo estudo
Isolamento social pode ter salvo a vida de 3,1 milhões de pessoas, aponta estudo publicado na ‘Nature’
“A alternativa ao isolamento é muito mais gente morrer, não tem outra”, diz Natália Pasternack, bióloga e microbiologista

Fotos: reprodução redes sociais Tom Hanks

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta