Quais são os compromissos do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o combate à crise climática

Quais são os compromissos do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o combate à crise climática

Depois de uma disputa acirradísima e bastante tensa, o candidato do partido democrata, Joe Biden, acaba de ganhar os votos necessários para ser eleito o novo presidente dos Estados Unidos, de acordo com os números mais recentes divulgados na Pensilvânia. Nas eleições americanas, o que conta não é o voto popular, mas o porcentual de votos obtidos em cada estado e que representa números diferentes dependendo da população de cada um deles, ou seja, quanto maior a população de um estado, mais pontos ele tem no cenário eleitoral (sim, é um sistema bastante complicado).

Apesar do atual presidente, Donald Trump, contestar o resultado e ter entrado na justiça alegando que houve fraude e erros na apuração, especialistas políticos garantem que não há evidência alguma e tudo foi feito conforme a lei.

A eleição de Joe Biden foi celebrada por muitos líderes mundiais, que enviaram seus parabéns para o novo presidente. Sobretudo, aqueles que sabem que ao lado da atual pandemia do novo coronavírus (só nos Estados Unidos já são quase 235 mil mortos e a taxa diária de infectados passou de 100 mil pessoas esta semana), a crise climática é um dos principais desafios a ser enfrentado pela humanidade.

Sob a administração de Trump, os Estados Unidos se tornaram uma pária na questão climática. Não só o presidente nega o aquecimento global, como invalidou várias medidas para diminuir a emissão de gases de efeito estufa implementadas por seu antecessor, Barack Obama. Também retirou o país do Acordo de Paris, compromisso firmado por mais de 190 nações para reduzir as emissões de carbono, e assim, evitar o aumento da temperatura da superfície da Terra.

Ao longo de sua campanha, Joe Biden reafirmou por diversas vezes seu compromisso em combater as mudanças climáticas. Seu país é o 2o maior emissor global de gases de efeito estufa.

Há poucos dias por exemplo, quando os Estados Unidos saíram oficialmente do Acordo de Paris, Biden usou sua conta no Twitter para dizer que, caso fosse eleito, colocaria o país americano de volta no acordo internacional pelo clima, algo que ele já havia declarado no final de setembro, como mostramos aqui.

Quais são os compromissos do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o combate à crise climática

O tuíte de Biden sobre o acordo climático global

Em julho, o então candidato dos democratas também adiantou que, se ganhasse a eleição, colocaria em ação um plano de U$ 2 trilhões contra a crise climática. Prometeu ainda que sob sua gestão não serão construídas mais usinas de carvão, que haverá uma transição para as energias renováveis e da frota de veículos do país para modelos elétricos, com instalação de postos de recarga nas estradas.

“Pretendemos criar milhões de empregos ao investir em uma nova infraestrutura verde”, garantiu na época. Foi quando Biden falou do Brasil também. “A floresta tropical do Brasil está sendo destruída. Meu plano é reunir diversos países e arrecadar 20 bilhões de dólares para que a floresta deixe de ser derrubada. E se isso não for feito, haverá consequências econômicas”.

O candidato mencionou ainda a situação dos Estados Unidos, que atualmente gasta bilhões de dólares para enfrentar desastres naturais que cada vez são mais frequentes, como furacões, enchentes e o aumento do nível do mar.

“Estamos com muitos problemas. Furacões devastam cidades inteiras no Iowa. Isso não acontecia antes. Acontece agora devido ao aquecimento global. Somos responsáveis por 15% do problema (emissões globais de carbono). Por isso precisamos voltar ao Acordo de Paris”, completou.

Vida pessoal de Joe Biden

Joe Biden, que completa 78 anos no próximo dia 20 de novembro, tem uma longa carreira na política. Formado em Direito, começou a atuar logo cedo em Delaware e, em 1972, foi eleito senador pelo estado e reeleito por diversos mandatos. Entre 2009 e 2017 ocupou o cargo de vice-presidente dos Estados Unidos, sob a administração de Barack Obama.

O político americano tem uma vida pessoal marcada por tristes perdas familiares. A primeira mulher, de 30 anos, e a filha, de apenas um ano, morreram em um acidente de carro. Biden ficou viúvo, com dois filhos e em 2015, um deles, Beau Biden, morreu, aos 46 anos, por causa de um tumor no cérebro.

Outra peculiaridade do novo presidente é a guagueira. Biden sempre sofreu com o problema, mas nunca deixou que isso fosse um obstáculo para alcançar seus sonhos. Costuma dizer que uma deficiência não pode definir quem uma pessoa é e que seus pais sempre enfatizaram que “ser diferente não pode ser uma barreira para atingir o sucesso”.

Leia também:
Pela primeira vez em seus 175 anos, publicação científica declara apoio a candidato a presidente nos Estados Unidos

Trump finaliza planos para permitir exploração de petróleo e gás em reserva de vida selvagem no Alaska
Governo Trump volta a autorizar uso de bombas de cianureto para matar animais silvestres
Trump quer “flexibilizar” lei de 100 anos de proteção a aves migratórias

Foto: reprodução Facebook Joe Biden

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Quais são os compromissos do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o combate à crise climática

Deixe uma resposta