Professora brasileira está entre dez finalistas do Global Teacher Prize, o “Nobel” da Educação

Professora brasileira está entre dez finalistas do Global Teacher Prize, o “Nobel” da Educação

A professora Doani Emanuela Bertan, de Campinas, acaba de ser anunciada uma das dez finalistas do Global Teacher Prize 2020, prêmio anual, considerado um Nobel da Educação, criado em 2014, pela Varkey Foundation. A iniciativa tem como objetivo valorizar a profissão de docente, reconhecendo práticas inovadoras e exemplares nas escolas e desta maneira, inspirar estudantes, comunidades e meio acadêmico.

Conforme já tinhamos contado em março, quando a professora paulista foi selecionada ao lado de outros dois brasileiros entre os 50 finalistas, Doani é professora de português e libras (a língua brasileira de sinais) na Escola Municipal Julio de Mesquita Filho. Inspirou-se na mãe para se tornar uma educadora e logo que se formou descobriu a paixão pela educação inclusiva, especialmente para aqueles com problemas auditivos.

Trabalhando em uma escola carente, com alto índice de evasão, Doani desenvolveu tutoriais e aulas online para ajudar estudantes com dificuldades na sala de aula. A ferramenta digital criada pela professora também ajuda as famílias. Todo o material está publicado no YouTube, com acesso gratuito, no canal Sala 8.

Doani, na sala de aula com seus alunos

Os dez finalistas do Global Teacher Prize 2020 estão sendo anunciados semana a semana. Doani está concorrendo com professores da Itália, Reino Unido, Estados Unidos, África do Sul, Nigéria, Índia, Coreia do Sul e Malásia (o último será divulgado esta semana).

Nesta edição se inscreveram 12 mil educadores, de 140 países. Por causa da pandemia, este ano o grande vencedor, que ganhará US$ 1 milhão, será divulgado em uma celebração virtual, que ocorrerá no Museu de História Natural, em Londres, no dia 3 de dezembro.

Em 2019, a professora paulista Débora Garofalo ficou entre os dez finalistas da competição, mas o escolhido para receber o prêmio foi um queniano, que leciona na zona rural e doa seu salário para famílias pobres.

————————————————————————————-

*Atualizado em 05/12/20

Infelizmente, Doani não foi a vencedora. O professor indiano Ranjitsinh Disale foi o ganhador do prêmio em 2020.

Leia também:
Educação: importante chave no combate às fake news
Educação para a sustentabilidade: vamos incentivar essa prática nas escolas?
Mais de 60 milhões de meninas não têm acesso à educação no mundo
Educação inclusiva é para todos!

Fotos: divulgação Global Teacher Prize

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta