PUBLICIDADE

Pesquisadores alertam que bitucas de cigarro despejam milhares de toxinas no meio ambiente

Pesquisadores alertam que bitucas de cigarro despejam milhares de toxinas no meio ambiente

O número de fumantes no mundo todo diminuiu muito graças a campanhas de advertência sobre os efeitos letais para a saúde provocados pelos cigarros. Todavia, as bitucas ainda estão entre os dez resíduos mais descartados no meio ambiente. Na verdade, elas aparecem em primeiro lugar entre os lixos encontrados em ações de limpeza de praia, segundo uma pesquisa realizada pela organização americana Ocean Conservancy.

E se não bastasse isso, cientistas da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, fazem um novo alerta: jogadas no meio ambiente, bitucas de cigarro podem liberar milhares de substâncias tóxicas, além de micropartículas plásticas.

O que popularmente chamamos de bituca é o filtro do cigarro. Em exames de laboratório, os pesquisadores testaram em larvas de mosquitos aquáticos os efeitos das toxinas que se encontram no filtro depois de fumar, bem como das substâncias que estão nele desde o início. O resultado apontou um aumento de 20% na incidência de mortes entre as larvas.

Estudos anteriores já tinham demonstrado que peixes expostos a toxinas presentes em apenas dois filtros de cigarros morriam.

“O filtro está cheio de milhares de produtos químicos tóxicos e fibras microplásticas, então não é qualquer pedaço de plástico que está sendo descartado no meio ambiente. É um resíduo perigoso”, diz Bethanie Carney Almroth, professora de ecotoxicologia da Universidade de Gotemburgo.

A partir do ano que vem, uma lei na Suécia obrigará os fabricantes de cigarro a pagar pelo custo da limpeza de bitucas nas cidades. Entretanto, os cientistas não acreditam que isso será suficiente.

“A limpeza custa milhões de coroas [suecas] aos municípios, mas ainda haverá muitas pontas de cigarro no meio ambiente”, ressalta Bethanie.

Para a professora, a única solução é banir os filtros de cigarros de uma vez por todas! Segundo ela, além do descarte de toxinas, a bituca é uma ferramenta enganosa de marketing que dá ao fumante a sensação de que ele está sendo protegido.

O estudo completo sobre o tema, divulgado na publicação Microplastics and Nanoplastics, pode ser lido, em inglês, neste link.

Fatos sobre as bitucas de cigarro

– Filtros de cigarro foram inventados na década de 1950 e hoje são encontrados em 90% desses produtos;
– Estima-se que 4,5 trilhões de cigarros com filtro sejam fumados e usados a cada ano. 65% dessas bitucas não são descartadas em lixeiras ou cinzeiros;
– Bitucas de cigarro fumadas podem conter 7 mil produtos químicos diferentes, enquanto os filtros não utilizados contêm 4 mil produtos químicos, muitos dos quais são tóxicos;
– Cada filtro consiste em aproximadamente 15 mil fibras microplásticas. Um total de 0,3 milhão de toneladas de fibras plásticas são liberadas no meio ambiente a partir de bitucas de cigarro todos os anos; Isso é aproximadamente a mesma quantidade de todas as máquinas de lavar domésticas do mundo.
– Estudos mostram que os próprios filtros podem ser um perigo para a saúde do fumante porque as fibras plásticas podem se soltar e entrar nos pulmões.

Fonte: University of Gothenburg

Leia também:
Paulistano que jogar bituca de cigarro na rua poderá pagar multa de até 500 reais
“Praia Sem Bituca”: essa é a onda do verão no litoral catarinense
Você sabe quais são os dez tipos de lixo mais encontrados nas praias brasileiras?

Foto: domínio público/pixabay

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE