PUBLICIDADE

Peru aprova criação de reserva nacional marinha em área com mais rica biodiversidade da costa

Peru aprova criação de reserva nacional marinha em área com mais rica biodiversidade da costa

Foram dez anos de luta para que o governo do Peru finalmente aprovasse a criação da Reserva Nacional Mar Tropical de Grau, uma área de proteção de mais de 115 mil hectares, localizada numa das regiões que abriga a mais rica biodiversidade da costa do país.

A criação da reserva é considerada um marco, já que a região, situada entre Tumbes e Piura, está entre os 70 locais mais importantes do mundo para a preservação da biodiversidade marinha, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Na Reserva de Grau existe a convergência de dois ecossistemas marinhos, que propiciam condições especiais para o desenvolvimento de uma série de espécies, muitas endêmicas – que só existem ali e em nenhum outro lugar, como corais, anêmonas, moluscos e crustáceos.

As águas quentes do Pacífico Oriental e o sistema Humboldt, com águas frias e ricas em nutrientes, atraem para a região baleias jubarte que se reproduzem naquela área e ainda, tartarugas, raias manta e diferentes espécies de tubarões, entre eles, o martelo, considerado ‘criticamente ameaçado’ de extinção pela IUCN.

“Esta área nasceu com a categoria de reserva nacional e com um zoneamento que irá valorizar o turismo e as atividades econômicas nas referidas regiões; além disso, irá garantir a segurança alimentar e o respeito pela cultura destas áreas do país”, afirmou Juan Carlos Castro, ministro do Meio Ambiente do Peru.

Nova reserva faz parte da rota migratória das baleias jubarte
Foto: Walter H. Wust

Apesar da boa notícia, ambientalistas criticam tanto a demora no processo de criação da reserva, afinal foram necessários mais de dez anos para que ela se realizasse, e também, a permissão de liberar a pesca, incluindo a de arrastro, em quase metade de reserva.

O governo alega que é preciso manter o compromisso com os pescadores locais que garantia seu meio de subsistência. “Com a sua implementação, serão protegidas as práticas ancestrais da pesca artesanal com veleiros, reconhecidas como Patrimônio Cultural da Nação. Entre outros beneficiários diretos desta medida estão mais de 9.500 pescadores artesanais sindicalizados que desenvolvem práticas de conservação”, ressalta a nota divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente do Peru.

Além disso, organizações destacam que, mesmo com a Reserva de Grau, menos de 10% do território marítimo peruano tem status de proteção e está muito longe da meta estabelecida por diversos países de conservarem 30% de seus mares até 2030 (leia mais aqui).

“Isso é preocupante porque no final o status quo é mantido e o que o Peru precisa é de áreas sem pesca”, disse Maximiliano Bello, especialista em políticas públicas oceânicas e conselheiro executivo da Mission Blue, em entrevista ao site Mongabay. “O Peru faz intenso uso extrativista do oceano há décadas, mas ao mesmo tempo se beneficia muito dessa riqueza. O país precisa de uma discussão muito mais profunda sobre espaços verdadeiramente protegidos, sem atividades de impacto, se o que quer é continuar vivendo desse oceano”.

Apesar da crítica de ambientalistas, ao criar a reserva, o governo respeitou os direitos pré-existentes
dos pescadores, que há anos trabalham na região
Foto: Walter H. Wust

————————

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Leia também:
Fóssil de 40 milhões de anos achado no Peru pode ser de animal mais pesado que existiu no planeta
Descoberta na Amazônia peruana nova espécie de rã: cor de chocolate, ela tem um nariz parecido com o da anta
Identificada nova espécie do menor cervo do mundo, o pudu-da-selva-peruana

Foto de abertura: Walter H. Wust

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE