Perda de olfato e paladar é o sintoma mais comum entre jovens adultos com COVID-19, revela novo estudo

Perda de olfato e paladar é o sintoma mais comum entre jovens adultos com COVID-19, revela novo estudo

Um dos primeiros estudos feitos durante a atual pandemia de COVID-19, com adultos jovens, saudáveis e infectados pelo novo coronavírus, acaba de confirmar que a perda de olfato e do paladar é o sintoma mais comum relatado pelos contaminados.

Em artigo científico divulgado pelo Centro para a Prevenção e o Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), pesquisadores mostram os achados descobertos na análise feita com 383 militares que estavam a bordo do navio USS Theodore Roosevelt – 75% deles eram homens e a média da faixa etária era de 30 anos.

No final de março, houve um surto de coronavírus dentro da embarcação. O estudo demonstrou que um em cada cinco marinheiros que testaram positivo para a COVID-19 estavam assintomáticos.

Outro dado coletado foi que os militares que relataram tomar medidas preventivas contra a transmissão do vírus tiveram uma taxa de infecção menor do que aqueles que não tomaram essas medidas (por exemplo, vestindo uma cobertura facial, 55,8% versus 80,8%; evitando áreas comuns, 53,8% versus 67,5%; e observando o distanciamento social 54,7% versus 70,0%, respectivamente).

Perda de olfato e paladar é o sintoma mais comum entre jovens adultos com COVID-19, revela novo estudo

Teste sendo realizado dentro do USS Theodore Roosevelt

O estudo indicou ainda como o corpo dos jovens reage ao vírus por um longo período de tempo e encontrou vários marinheiros com anticorpos significativos para o coronavírus. Quase dois terços deles tinham anticorpos para a COVID-19, enquanto 12 tinham anticorpos mesmo 40 dias depois de terem relatado sintomas.

“Esses resultados podem contribuir para uma melhor compreensão da COVID-19, não apenas nas Forças Armadas dos Estados Unidos, mas também entre outros adultos e jovens americanos”, afirmou Dan Payne, um dos autores do artigo.

Mais uma vez, as evidências científicas provam que o uso de máscara e o distanciamento social ainda são as melhores formas de evitar o contágio do coronavírus, não apenas entre os jovens, mas por pessoas de todas as idades.

Perda de olfato e paladar é o sintoma mais comum entre jovens adultos com COVID-19, revela novo estudo

Principais sintomas apresentados pelos militares participantes do estudo

Leia também:
Isolamento social pode ter salvo a vida de 3,1 milhões de pessoas, aponta estudo publicado na ‘Nature’
“A alternativa ao isolamento é muito mais gente morrer, não tem outra”, diz Natália Pasternack, bióloga e microbiologista
Máscara de proteção caseira ajuda a evitar o contágio por coronavírus: se precisar sair de casa, não vá sem ela!
Máscara cirúrgica transparente e biodegradável começa a ser produzida por startup suíça

Fotos: domínio público/pixabay (abertura) e reprodução Facebook USS Theodore Roosevelt

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta