Pela primeira vez cientistas registram a maior baleia do mundo sendo morta pelo maior predador dos oceanos

Pela primeira vez cientistas registram a maior baleia do mundo sendo morta pelos maior predador dos oceanos

Entre os leigos, ela é mais conhecida como orca. Já para os cientistas, é a killer whale (baleia assassina, em inglês). A origem deste último nome é baseada na observação de cientistas, que notaram que o animal caça outros tipos de baleias. Independente do tamanho. Inclusive, se for o maior ser do planeta: uma baleia azul. E pela primeira vez na história, pesquisadores registraram as cenas desse gigante dos oceanos sendo morto por um grupo de orcas.

Os flagrantes inéditos e aterrorizantes foram feitos em três ocasiões diferentes na costa da Austrália e fazem parte de um artigo científico, publicado recentemente, que descreve os ataques do maior predador marinho, a orca (Orcinus orca) à baleias azuis (Balaenoptera musculus).

Há muito se debatia se as orcas conseguiam apenas matar filhotes ou baleias juvenis de espécies maiores ou teriam realmente a capacidade de atacar indivíduos adultos. Mas agora não há mais dúvidas. Para se ter uma ideia da dimensão de uma baleia azul, basta dizer que ela é o maior animal a existir no planeta, chegando a pesar 200 toneladas – o peso aproximado de 33 elefantes – e seu coração tem o tamanho de um fusca.

Mas mesmo assim, os registros obtidos pelos pesquisadores australianos provam que com uma estratégia sincronizada um grupo de orcas pode matar uma baleia azul.

“Aqui fornecemos a primeira documentação de orcas matando e comendo baleias azuis: dois indivíduos mortos, com 16 dias de intervalo em 2019 e um terceiro em 2021”, relatam os cientistas no artigo. “Notavelmente, a primeira baleia capturada parecia ser um adulto saudável”.

Todos os ataques aconteceram na baía de Bremer, na costa oeste da Austrália. E em todos eles havia a presença de várias orcas fêmeas – em um deles, foram contadas 22 -, que comandavam a ação. Em mais de um dos registros, elas chegaram a comer a língua da baleia azul.

Pela primeira vez cientistas registram a maior baleia do mundo sendo morta pelos maior predador dos oceanos

A estratégia em todos os flagrantes parece ter sido a mesma. As orcas nadam lado a lado à baleia, ao mesmo tempo que tentam levá-la para baixo da água

Apesar de ser chamada de “baleia”, a orca é um cetáceo, que pertence à família dos golfinhos – o maior deles, por isso mesmo, suas características físicas são bastante semelhantes com a de seus primos. Os machos geralmente são maiores que as fêmeas, chegando a medir até 9 metros de comprimento e pesar até 5.400 kg. Todavia, os grupos são liderados pelas “matriarcas”, ou seja, as fêmeas mais velhas.

Para os biólogos envolvidos a confirmação de que o maior predador dos oceanos consegue matar a maior criatura da Terra é importante para entender melhor como essas espécies interagem e como as orcas podem impactar na conservação ou recuperação de populações de baleias, já tão afetadas por outros fatores, além de seus inimigos naturais.

Leia também:
Em vez de atacar, orcas ajudam jovem baleia jubarte a se desenroscar de uma rede de pesca

Poluição química nos oceanos pode matar 50% da população das orcas
Estado americano vai investir US$ 1 bilhão em programa para salvar orcas da extinção
Orca imita palavras em estudo sobre a comunicação dos animais
Orca que comoveu o mundo há dois anos, ao passar duas semanas carregando filhote morto, procria novamente

Fotos: John Daw/Australian Wildlife Journeys

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.