Peixe-lua gigante, um dos maiores já vistos, surpreende atletas em Laguna Beach, Califórnia

Peixe-lua gigante, um dos maiores já vistos, surpreende atletas em Laguna Beach, Califórnia

Em 2 de dezembro, os atletas de stand-up paddle (remo em pé na prancha), Rich German e Matt Wheaton, tiveram um encontro inusitado em Laguna Beach, na costa sul da Califórnia

Enquanto praticavam seu esporte favorito, avistaram um peixe-lua gigante – o maior peixe-ósseo do mundo, conhecido cientificamente como Mola mola -, que começou a nadar perto de suas pranchas. 

“Meu amigo Matt e eu estávamos na água e ficamos maravilhados quando o vimos”, contou German ao McClatchy News. “Em primeiro lugar, eles são apenas criaturas de aparência estranha e este era enorme e estava flutuando na superfície tomando um pouco de sol”.

Foto: Matt Weaton

O encontro aconteceu numa zona onde é proibido pescar. Rich conta que a população de peixes-lua está diminuindo, segundo informações da National Geographic e, por isso, são considerados uma espécie vulnerável

“Normalmente, eles estão a pelo menos de 1 a 2 milhas da costa, mas este estava a apenas algumas centenas de metros da praia principal”.

Matt não perdeu tempo e registrou ótimas imagens do peixão com seu amigo, que viralizaram nas redes sociais. Eles não tinham como medir o animal, mas, comparando com suas pranchas – a de German tem 4 metros e o animal parecia um pouco menor -, acreditam que ele poderia ter cerca de 3 metros. 

Peixe-lua gigante, um dos maiores já vistos, surpreende atletas em Laguna Beach, Califórnia
Foto: Matt Weaton

“Seria impossível não vê-lo! Devia ter cerca de três metros, muito maior do que eu. Já vi muitos peixes-lua ao longo destes anos, mas esse com certeza foi o maior”, acrescentou German.

Peixe-lua gigante, um dos maiores já vistos, surpreende atletas em Laguna Beach, Califórnia
Foto: Matt Weaton
Foto: reprodução de vídeo de Matt Weaton/Instagram

Recorde, na Espanha

A descoberta deixou os dois amigos animados com a possibilidade de ‘seu peixão’ entrar para o livro dos recordes mundiais, o Guinness Word Records. No entanto, isso não poderá acontecer por dois motivos.

Primeiro, porque o peixe-lua encontrado por eles não foi medido a partir de técnicas oficiais, nem pesado. Segundo: em outubro deste ano, um indivíduo maior foi encontrado na costa mediterrânea de Ceuta, na Espanha. 

Era um peixe-lua mamute, espécie considerada vulnerável e, por isso, não consumida na Europa. Ele foi capturado pelas redes de um barco de pesca de atum.

Foto: reprodução vídeo

Rapidamente, o biólogo marinho Enrique Ostale foi chamado pelos pescadores para avaliar o animal que tinha 3,2 metros de comprimento e 2,9 metros de largura, e pesava cerca de 2 toneladas. 

O especialista garantiu que a espécie não é rara na região devido a marés e padrões migratórios do peixe-lua, mas que seu tamanho era, sim, um recorde. 

Depois de ser medido, pesado, fotografado e ter amostras de DNA retiradas, o peixão foi devolvido ao mar.

Características e curiosidades

Foto: Matt Weaton

peixe-lua tem uma aparência esquisitona e morfologia bem diferente dos demais peixes, possuindo uma degeneração da coluna vertebral. Parece que foi partido ao meio. 

Seu nome científico – Mola mola – deriva do latim mola, que significa , pedra circular e rotativa utilizada em moinhos, bem semelhante ao formato do corpo do animal. E sua boca é muito pequeno, em relação ao corpo. 

É o peixe ósseo mais pesado do mundo e possui a mesma toxina dos baiacus. De porte grande, dizem que pode chegar a medir 4 metros, e as fêmeas são sempre maiores do que os machos.

Apesar de sua lerdeza, que levou os cientistas a acreditarem que ele vaga passivamente pelo oceano, ele é um nadador ativo. Pode alcançar velocidades rápidas, movimentos horizontais altamente direcionados e mergulhos profundos.

Seus maiores predadores são os tubarões grandes (azul e branco), os leões-marinhos e as orcas.

Agora, veja as publicações de Rich e Matt no Instagram, com as incriveis imagens que o último fez:

Foto (destaque): Matt Weaton

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta