Peças de artesanato ribeirinho e indígena da Amazônia estão entre finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021

Peças de artesanato ribeirinho e indígena da Amazônia estão entre finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021

É maravilhoso ver que nos últimos anos, cada vez mais, os brasileiros têm reconhecido a importância e a beleza da cultura, das tradições e da arte de nossos povos tradicionais. Prova disso é que o trabalho de artistas da região amazônica estão entre os finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021.

A iniciativa premia onze categorias e nesta 5a edição foram selecionados 55 obras. Em “Design de Coleção” está o Armário Oca, parte da coleção Xingu, desenvolvida pela designer Maria Fernanda Paes de Barros em parceria com os artesãos da Aldeia Kaupüna, da etnia Mehinako, no Alto Xingu.

O armário é feito com estrutura de madeira cabreúva maciça, esteira de talos de buriti e fios de algodão tingidos naturalmente com cascas de árvores colhidas no entorno da aldeia.

Peças de artesanato ribeirinho e indígena da Amazônia estão entre finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021

Armário da coleção Xingu

O outro trabalho lindo que concorre na categoria “Objetos” são os vasos e tigelas da Coleção Tumbira, na imagem que abre este post. Manoel Garrido, artesão da comunidade Tumbira, localizada às margens do Rio Negro, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Rio Negro, no Amazonas, transformou a antiga oficina de barcos do pai em marcenaria e, junto com o renomado arquiteto Marcelo Rosenbaum e Fernanda Marques, desenvolveu as peças.

Elas foram esculpidas em torno com madeira proveniente de resíduo do manejo sustentável. A linha faz parte do Projeto Amazonas Sustentável, realizado pela FAS (Fundação Amazonas Sustentável) e pelo instituto A Gente Transforma.

Há ainda outros trabalhos finalistas inspirados na Amazônia. Entre eles estão os vasos em cristal soprado de Jacqueline Terpins, logo abaixo. Segundo ela, a inspiração surgiu após uma viagem ao arquipélago de Anavilhanas.

Peças de artesanato ribeirinho e indígena da Amazônia estão entre finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021

Já na categoria “Têxteis”, Attilio Baschera e Gregorio Kramer (este último falecido no final de 2019) produziram a coleção Jardim Tropical. As estampas ostentam um desenho exuberante de espécies típicas das florestas tropicais brasileiras.

Peças de artesanato ribeirinho e indígena da Amazônia estão entre finalistas do Prêmio Casa Vogue Design 2021

Os vencedores do Prêmio Casa Vogue Design 2021 serão escolhidos por um júri de especialistas, mas também haverá a votação popular, que você pode participar até a terça-feira, dia 30 de março! Escolha já os seus favoritos aqui.

Leia também:
Tucum: em meio à pandemia, empresa cria estratégias para apoiar comunidades indígenas que produzem artesanato
Inspirada no grafismo indígena, artesã paulista mostra na prática o que é economia circular
Alpargatas pintadas à mão por mulheres Kayapó ajudam na preservação da cultura indígena

Fotos: divulgação Prêmio Casa Vogue de Design

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta