PUBLICIDADE

Pássaros podem estar ficando com olhos menores por causa das luzes urbanas

Pássaros podem estar ficando com olhos menores por causa das luzes urbanas

Pesquisadores descobriram que duas espécies comuns de pássaros nos Estados Unidos, o cardeal-do-norte (Cardinalis cardinalis) e a carriça-da-Carolina (Thryothorus ludovicianus), comumente encontrados em áreas urbanas, tem olhos 5% menores do que aqueles da mesma espécie, mas que vivem em áreas longes de centros urbanos.

A suspeita é de que as luzes brilhantes das grandes cidades podem estar causando uma adaptação evolutiva nos olhos de alguns pássaros.

Segundo a análise, duas outras espécies de aves migratórias, que passam apenas uma parte do ano na região estudada, a cidade de San Antonio, no Texas, não apresentaram alteração no tamanho dos olhos.

“Este estudo mostra que as aves residenciais podem adaptar-se ao longo do tempo às áreas urbanas, mas as aves migratórias não, provavelmente porque onde passam o inverno são menos propensas a sofrer as mesmas pressões de luz e ruído causadas pelo homem”, diz Jennifer Phillips, ecologista de vida selvagem e pesquisadora da Universidade Estadual de Washington.

Para os envolvidos no estudo, o olho menor pode ser uma forma de lidar melhor com a iluminação mais forte e constante das cidades. A hipótese é que a poluição visual poderia estar afetando o sono ou seus voos, e assim, os colocando em desvantagem nesses ambientes.

“Os humanos podem ter algumas consequências não intencionais sobre as aves que não percebem. Não sabemos se estas adaptações poderão ter consequências boas ou más para as aves no futuro, tendo em conta que os ambientes urbanos não irão desaparecer tão cedo. Também é importante compreender como gerir esses ambientes para as aves que talvez não estejam adaptadas às zonas urbanas”, alerta o pesquisador Todd Jones.

Durante a pesquisa foram analisados os tamanhos dos olhos e corporais de mais de 500 pássaros de áreas urbana e adjacentes a San Antonio. Em relação ao corpo, não foi notada alteração.

Um artigo publicado na revista Science, em 2019, revelou que 2,9 milhões de aves desapareceram dos Estados Unidos e do Canadá nos últimos 50 anos.

*Com informações e entrevistas contidas no texto do site da Washington State University

Leia também:
Pesquisa encontra 36 tipos diferentes de pesticidas em ninhos com filhotes de aves mortas
Oito aves já foram extintas neste século, quatro delas são brasileiras
Aves da Amazônia estão ficando mais leves e com asas mais longas por causa da crise climática

Foto de abertura: © rawpixel/creative commons

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE