Parques nacionais recebem cadeiras de rodas adaptadas para transporte em trilhas de ecoturismo

Começou, na semana passada, em 2/2, a distribuição de 30 cadeiras de rodas adaptadas para uso em trilhas de ecoturismo, em parques nacionais.

A iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, em parceria com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), faz parte de programa de incentivo à prática de esportes e atividades de contato com a natureza para pessoas com necessidades especiais ou com mobilidade reduzida.

O primeiro espaço a receber os novos equipamentos foi a Floresta Nacional de Brasília, no âmbito do programa Parque+, que prevê mais conectividade, infra-estrutura e acessibilidade aos parques nacionais.

A paratleta de canoagem Andrea Pontes (ao lado) foi convidada para experimentar a novidade, e gostou: “É uma experiência sensacional porque proporciona à pessoa com deficiência a possibilidade de ter um contato maior com a natureza”.

A nova cadeira de roda – apelidada de Juliete – é mais alta do que as comuns para evitar o contato com pedras e terra, e mais estreita para passar facilmente pelas trilhas. De todo modo, a ideia é alargar algumas trilhas para que seja possível passar duas cadeiras ao mesmo tempo.

Confeccionada em aço-carbono, com pintura eletrostática e sistema de amortecimento do quadro, tem cinto de segurança com fivela, apoio para cabeça e pés e freio estacionário, e suporta uma pessoa de até 90 quilos.

Qualquer semelhança com as liteiras usadas na época do Império, não é mera coincidência. Como os modelos do passado, Juliete precisa de duas pessoas para transportá-la. A diferença é que o modelo de agora possui uma roda para facilitar a mobilidade.

O Ministério não explicou se manterá funcionários disponíveis para ajudar no transporte ou se o usuário deverá levar dois acompanhantes aptos para a tarefa. Mas Larissa Diel, coordenadora de uso público do ICMBio, declarou que o projeto ainda prevê “a construção de passarelas para que os cadeirantes possam fazer o trajeto de forma independente, sem depender de outras pessoas”.

Os novos equipamentos também poderão ser utilizados em casos de resgate de acidentados, em locais de difícil acesso.

Os próximos parques contemplados

Foto: André Azevedo/Agência Brasil

A previsão é de que cerca de 23 parques sejam atendidos nos estados da Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, este ano.

Os próximos parques da lista certamente serão os da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, Ubajara, no Ceará, e São Joaquim, em Santa Catarina.

Fonte: Agência Brasil

Foto: André Azevedo/Agência Brasil

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta