Para celebrar o meio ambiente, Caetano Veloso lança coletânea online com músicas gravadas em show dedicado à natureza

Em 4 de junho de 2019, Caetano Veloso recebeu convidados no Circo Voador, no Rio de Janeiro, para um show especial de celebração à natureza, pelo Dia Mundial do Meio Ambiente. Organizado pelo movimento 342 Amazônia, o lindo espetáculo contou com a participação de Jorge Drexler, Banda Dônica, Majur, Hiran e Tereza Cristina, entre outros e a parceria do Greenpeace Brasil e da Mídia Ninja.

Este ano, o músico queria chamar a atenção para o tema, ainda mais num momento tão difícil para o meio ambiente em nosso país. Devido à pandemia do coronavírus, criou um projeto online para essa celebração. Selecionou 7 músicas interpretadas por ele e seus convidados no show do ano passado e as reuniu sob o título Luz do Sol, em referência a uma de suas mais belas canções.

“Essa série de vídeos – pedaços daquele show – mostra a presença forte do tema da relação do homem com a terra, com a Terra, na tradição da música popular brasileira. Tudo amparado pela riqueza da guitarra de nosso amado Pedro Sá e pela precisão e sensibilidade da percussão de nosso adorado Pretinho da Serrinha. É a maneira mais bonita que encontramos para frisar o assunto num período em que o cuidado com o meio ambiente se vê permanentemente desrespeitado pelas autoridades”, declara o músico.

Uma música a cada dia

O lançamento aconteceu em 30 de maio e, como numa contagem regressiva, só termina no Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho. Os vídeos estão sendo liberados nos canais do movimento 342 Amazônia e da Mídia Ninja no YouTube, mas Luz do Sol também pode ser ouvido nas plataformas digitais Spotify, Deezer, Apple, Tidal, Amazon, entre outras. A cada dia, uma música e um vídeo da coletânea.

O single escolhido para inaugurar o projeto, em 30/6, foi Tropicália, na versão “com a participação de Hiran, reciclando a fala que abre a canção no disco de 1967, a qual se somam os versos que o rapper baiano criou para o evento”, conta Caetano.

No dia seguinte (31), a Banda Dônica “acende toda a beleza do Cio da Terra, de Milton e Chico, essa obra-prima da canção brasileira, uma das mais belas peças já escritas sobre o amor à terra”. A banda foi representada por Zé Ibarra e Lucas Nunes.

Também já está online, desde 1/6, a canção Al Otro Lado del Rio – indicada ao Oscar pelo filme Os Diários da Motocicleta -, de autoria de Jorge Dexler e interpretada somente por ele no Circo Voador.

Luz do Sol, que dá nome ao projeto, foi lançada ontem, com interpretação de Caetano: “esta canção eu fiz quando vi as imagens de Índia, em que Glória Pires faz uma adolescente indígena”, lembra.

Hoje, 3/6, foi a vez de Majur, “com o amparo das vozes de Teresa Cristina, Dora Morelenbaum, Zé Ibarra e Lucas Nunes, que traz de volta a Primavera, de Cassiano e Silvio Rochael, deslumbramento que brilhou na voz de Tim Maia”.

Amanhã, 4/6 – um ano depois do show -, ele volta a cantar, desta vez com Majur. Os dois interpretam Asa Branca, de Gonzaga e Humberto Teixeira. 

E, finalmente, no Dia do Meio Ambiente, Teresa Cristina canta Gema com Caetano, que ele compôs “para Bethânia gravar e que aproximou Teresa de mim e de minha música”. 

No lançamento, Luz do Sol ganhou um hotsite do movimento 342 Amazônia, no qual o usuário se inscreve e recebe diariamente uma playlist automática.


Fontes: 342 Amazônia, Caetano Veloso (Instagram)

Fotos: Reprodução Twitter e Mídia Ninja

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta