Papa debate clima com prefeitos, inclusive do Brasil

papa-francisco

Esta semana, o Vaticano recebe mais de 60 prefeitos de todo o mundo para debater o papel das cidades no combate à escravidão moderna e às mudanças climáticas. Nesta terça-feira (22), acontece seminário sobre o tema e os governantes deverão fazer uma exposição para o papa Francisco.

Entre os prefeitos convidados, estão brasileiros como Eduardo Paes (PMDB), do Rio de Janeiro, e Fernando Haddad (PT), de São Paulo, Márcio Lacerda (PSB), de Belo Horizonte, e ACM Neto (DEM), de Salvador. Também estão presentes os governantes das cidades de Nova York (EUA), Bogotá (Colômbia), Roma (Itália), Paris (França), Berlim (Alemanha), Kochi (Índia) e Seul (Coreia do Sul), além do governador da Califórnia, nos EUA, Jerry Brown.

No encontro, está sendo debatido como as mudanças climáticas contribuem para uma crise humanitária, por criar “refugiados ambientais” e contribuir com o trabalho escravo moderno. A abertura da conferência contou com o depoimento de duas mulheres mexicanas, vítimas do trabalho forçado.

Além disso, discute-se o papel essencial das cidades para frear o aquecimento do planeta, já que as áreas urbanas são responsáveis por, aproximadamente, 75% das emissões humanas de carbono.

O papa teria afirmado que tem grandes esperanças de que, no final do ano, em Paris, seja alcançado um acordo fundamental para combater o aquecimento global e manter em níveis seguros o aumento de temperatura da Terra, segundo o The Guardian. Ainda de acordo com o jornal britânico, o papa disse que a Organização das Nações Unidas (ONU) precisa assumir um papel central na luta contra as mudanças climáticas e o tráfico de pessoas.

Carta do papa Francisco

Há cerca de um mês, foi divulgada uma Carta Encíclica do papa Francisco sobre meio ambiente. No documento, o religioso pediu o fim do uso dos combustíveis fósseis e o incentivo às energias renováveis. Além disso, demandou ação imediata contra a mudança do clima e o consumo desenfreado, que coloca a humanidade em risco, afirmou o papa.

Durante a reunião de prefeitos, o papa fez menção à Cara e declarou que não é possível separar o homem de seu entorno. “Há um relacionamento que tem grande impacto, tanto na pessoa e na maneira como ela trata o meio ambiente quanto no efeito rebote contra o homem quando o meio ambiente é mal tratado”, disse, segundo o The Guardian.

Foto: Aleteia Image Department/Creative Commons

Marina Maciel

Jornalista, Marina escreve sobre meio ambiente para diversas publicações brasileiras desde 2011. Já colaborou para veículos como Superinteressante, Exame, VEJA, VEJA SP, M de Mulher, Casa Claudia, VIP, Cosmopolitan Brasil, Brasil Post, National Geographic Brasil, INFO e Planeta Sustentável.

Deixe uma resposta