PUBLICIDADE

Pá pintada de preto em turbina eólica consegue reduzir em 70% morte acidental de pássaros

Pá pintada de preto em turbina eólica reduz em 70% morte acidental de pássaros

A energia eólica é uma das fontes renováveis que mais cresce no mundo inteiro. O custo dela já se equipara a dos combustíveis fósseis. No Brasil, em 2019, eram quase 600 parques eólicos e mais de 7 mil turbinas em 12 estados brasileiros, que atendiam, em média, o consumo de 26 milhões de residências, ou aproximadamente 80 milhões de pessoas.

Todavia, um dos problemas decorrentes da instalação de enormes turbinas eólicas é a morte acidental de aves, que colidem com essas gigantes pás e seus motores.

Para tentar encontrar uma solução para o problema, pesquisadores do Norwegian Institute for Nature Research fizeram um teste na fazenda eólica de Smøla, situada na costa oeste da Noruega. Entre 2006 e 2013, 18 pássaros morreram ao bater contra as pás de quatro de suas turbinas e também, aos postes delas (neste último caso específico, as mortes são de Lagopus lagopus, uma espécie de pomba).

Em 2013, foi-se então pintada da cor preta uma de cada quatro pás dessas turbinas. Nos seis anos seguintes, a taxa de mortalidade dos pássaros caiu em 71,9%. Em três anos, somente seis aves colidiram e morreram.

Pá pintada de preto em turbina eólica reduz em 70% morte acidental de pássaros

Os pesquisadores também perceberam bons resultados ao pintar de preto a parte inferior de algumas torres das turbinas. A mudança reduziu a mortalidade da espécie lagópodes escocês em quase 50% em comparação com turbinas eólicas sem pintura na mesma área.

O resultado bem-sucedido dos experimentos foi divulgado em um artigo científico, publicado em julho, na revista Ecology and Evolution.

“Felizmente existem medidas econômicas que podem ser colocadas em uso para reduzir o risco de colisões de pássaros”, celebrou Roel May, pesquisador do Norwegian Institute for Nature Research e um dos co-autores do estudo. “O aumento do contraste de cores torna as turbinas eólicas mais visíveis para os pássaros e assim, evita a colisão”.

No caso específico da Noruega, o cientista destaca que a medida será importante para proteger as águias-de-cauda-branca, uma espécie que o país têm uma responsabilidade especial para preservar.

Umas das recomendações dos especialistas é que usinas eólicas não sejam também instaladas em áreas com correntes ascendentes fortes, para as quais aves de rapina são atraídas.

Leia também:
Capacidade de produção de energia eólica no Brasil já é igual a de Itaipu
Todos os trens da Holanda já são movidos a energia eólica
Metrô de Santiago será primeiro do mundo a funcionar com energias solar e eólica
Dinamarca bate novo recorde mundial: 42% da energia produzida no país é eólica
Porto Rico anuncia meta de ter energia 100% renovável

Fotos: Norwegian Institute for Nature Research (abertura) e reprodução artigo

Comentários
guest

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
umbrios27
3 anos atrás

Eles chegaram a comparar os resultados com a cor roxa? Lembro de ter visto um trabalho (anos atrás) em que cientistas dos EUA pintaram as pás com diversas cores, e concluíram que as pás pintadas em roxo causavam por volta de (citando de memória) 80% de mortes de aves a menos que as brancas comuns (pás azul claro, porém, causavam mais mortes). É um dado que memorizei porque pretendia colocar pás roxas na turbina eólica quando fosse colocar aqui em casa, mas agora fico na dúvida se 1 pá preta e o restante roxas pode ser melhor.

Sandra
Sandra
3 anos atrás

Uma solução simples e econômica. Só não entendi porquê pintar apenas UMA das pás e nao todas. Uma questão de contraste, talvez .

Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE