Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

O Brasil inteiro acompanhou nas últimas semanas as notícias sobre Ousado. Como contamos nesta outra reportagem, em setembro a onça-pintada foi encontrada caída no Parque Estadual Encontro das Águas, próximo a Porto Jofre, na cidade de Poconé, no Mato Grosso, pela equipe de resgate de fauna da organização Ampara Silvestre. O animal teve queimaduras de segundo grau nas patas por causa dos incêndios no Pantanal

Com a ajuda de entidades parceiras, o macho foi levado para o Instituto de Preservação e Defesa dos Felídeos da Fauna Silvestre do Brasil em Processo de Extinção (Nex), em Corumbá do Goiás. Depois de mais de 20 dias de tratamento, que incluiu sessões de laser e ozônioterapia, Ousado recebeu alta veterinária na semana passada.

E hoje, a Ampara Silvestre divulgou este vídeo abaixo, lindo e emocionante, do momento em que o felino foi solto no Pantanal.

“Estamos em êxtase e queremos dividir essa vitória com vocês que tanto nos ajudaram! Obrigada, obrigada, obrigada!! Palavras nunca serão o bastante para descrever esse sentimento, de devolver um animal ao seu habitat!! A união de forças foi responsável pela ação”, escreveu a ONG.

Ontem (19/10), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela reintrodução do animal na natureza, junto ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), anunciou que Ousado tinha iniciado sua jornada de volta ao lar.

Ele foi levado, em uma van, de Corumbá de Goiás até a região onde vivia, no Pantanal matogrossense.

A onça-pintada recebeu um colar GPS para que sua readaptação possa ser monitorada.

Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

Ousado, dentro de uma caixa especial, no trajeto de barco
até seu destino final

Amanaci talvez não volte mais ao Pantanal

Ousado já era uma onça-pintada conhecida. Recebeu esse nome porque sempre aparecia para turistas, mostrando que era destemido. Ele foi o segundo animal de sua espécie a ser levado para o Nex. O primeiro foi uma fêmea, Amanaci.

Infelizmente, apesar de ela ter apresentado melhora nos ferimentos de suas patas e voltado a caminhar lentamente, como relatamos aqui, neste outro post, há dúvidas de que ela possa voltar à natureza. Amanaci perdeu suas garras e sem elas, dificilmente conseguirá caçar e se alimentar sozinha.

As equipes que trabalham com o resgate de animais no Pantanal ainda precisam de muita ajuda. Veja como você pode contribuir com esses esforços, inclusive, nas ações da Ampara Silvestre, nesta outrareportagem: Como ajudar o Pantanal

Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

Ousado, em uma de suas últimas fotos, ainda no Nex

Leia também:
Pantanal: o que podemos esperar após os incêndios?
Incêndios no Pantanal podem provocar uma redução na população de onças-pintadas no Brasil
Ao aliar ecoturismo e pesquisa científica, o Onçafari trabalha pela preservação do maior felino das Américas
“O Pantanal sempre pediu socorro. Agora, gritamos tão alto que a solidariedade veio de todo o país”

Fotos: Cesar Leite/divulgação Ampara Silvestre e Facebook Nex No-Extinction

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Ousado, onça-pintada que teve patas queimadas pelos incêndios do Pantanal, volta à natureza

  • 22 de outubro de 2020 em 3:08 PM
    Permalink

    Vá Ousado, divirta-se e tome cuidado com o Ministro do Meio Ambiente.

    Resposta

Deixe uma resposta