Onça-pintada é flagrada durante tocaia e ataque a jacaré ‘dorminhoco’ na margem de rio no Pantanal do Mato Grosso

Ir ao Pantanal e não avistar onças-pintadas, é quase o mesmo que não ir. Por isso, o turismo nas águas que margeiam o Parque Estadual ‘Encontro das Águas’, em Porto Jofre, no Mato Grosso, é “obrigatório” e um dos melhores jeitos de garantir um bom registro, seja na memória ou em imagens que depois encantarão os amigos nas redes sociais. 

Isto, sem falar que, quem eterniza esses momentos em fotos ou vídeos, também contribui para o monitoramento do maior felino das Américas na região. Muito bacana!

A convite do projeto de conservação Chalana Esperança, a educadora Ana Carol Thomé – autora do blog Ser Criança é Natural, aqui no Conexão Planeta – foi uma das pessoas que teve o privilégio de ver uma onça-pintada e ainda observá-la caçando no Rio São Lourenço, entre os municípios de Poconé e Barão de Melgaço.

De acordo com o Jaguar Project, organização que monitora onças-pintadas nessa região, trata-se do macho Bororo. No mesmo dia, o projeto publicou foto de Mike Byrne feita no momento da caça e a comparou com fotos de arquivo de Bororo. E completou o registro com vídeo do guia turístico Eduardo Falcão, também presente na ocasião. Reproduzo esse post no final deste texto.

Caça ao jacaré ‘dorminhoco’

Em 22 de junho, a onça-pintada caminhava em meio à vegetação, muito próxima da margem, até que viu um jacaré dormindo tranquilamente na margem do rio São Lourenço.

Continuou caminhando em meio à vegetação, provocando movimentos quase imperceptíveis na vegetação que garantiam acompanhar seus passos estratégicos até a desejada presa. 

Quando chegou bem próximo do local onde estava o jacaré, seguiu, certeira, pelo barranco e o atacou, sem chance de fuga e garantindo o almoço daquele dia. 

Depois imobilizar o animal, ainda na água, seguiu com ele na boca em direção à mata, sumindo das vistas de todos. Deve ter ficado por lá por horas degustando o banquete. 

As reações de maravilhamento e espanto dos turistas – ao presenciarem uma das cenas que traduzem a força e a sobrevivência na natureza – foram diversas e ficaram gravadas nos vídeos que se espalharam pelas redes sociais.

Havia muitos barcos no momento da caçada, como se pode ver no vídeo publicado por Ana Carol no Instagram do programa Ser Criança é Natural, que você pode assistir abaixo. Também reproduzo o post do Jaguar Project, que mostra a caçada ainda mais de pertinho (repare nas informações contidas no post, que identificam a onça como sendo Bororo).

Fontes: Ana Carol Thomé, José Sabino, G1

Foto: reprodução do vídeo

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.