Obra de Banksy arrecada quase R$ 130 milhões em leilão e dinheiro será doado para entidades de caridade

Em leilão, obra de Banksy arrecada quase R$ 130 milhões, dinheiro que será doado para entidades de caridade

Em maio do ano passado, o artista britânico Banksy fez uma homenagem surpresa aos profissionais de saúde que estavam lutando contra a pandemia do coronavírus. Deixou pra eles uma obra inédita no University Hospital of Southampton, na Inglaterra. O desenho mostrava uma criança brincando com uma boneca, uma enfermeira, que vestia uma máscara, e parecia voar, como um super-herói. Em uma lixeira logo atrás do menino, estavam relegados, em segundo plano, um Batman e um Homem-Aranha.

Junto ao quadro, Banksy escreveu um bilhete: “Obrigado por tudo que vocês estão fazendo. Espero que isso ilumine um pouco o lugar, mesmo que seja apenas em preto e branco”.

A linda peça, que foi batizada de “Game Changer”, algo como “Virando o Jogo”, em tradução livre para o português, foi leiloada esta semana na famosa Christie’s. Com um valor inicial estimado entre £ 2,5 e 3,5 milhões, algo em torno de R$ 19 a 26 milhões, o desenho acabou sendo arrematado por £ 16,7 milhões, praticamente R$ 130 milhões, o maior já alcançado até hoje em um trabalho do artista.

O dinheiro será doado para organizações e instituições de caridade que trabalham em parceria com o sistema público de saúde britânico, o NHS.

No hospital de Southampton foi colocada uma cópia do desenho original.

Banksy é mundialmente conhecido por ser “desconhecido”. Ninguém conhece a real identidade do artista, que geralmente, na surdina da noite, produz seus grafites ou trabalhos em estêncil nas ruas da Inglaterra. Suas obras trazem críticas ou reflexões sobre temas sociais e econômicos da atualidade. Uma das mais famosas delas é o mural “Garota com o balão”, de 2002.

*Com informações do jornal The Guardian

Leia também:
Banksy compra barco para resgatar refugiados no Mar Mediterrâneo
Banksy grafita ratos e frases alusivas à pandemia em metrô de Londres
Banksy transforma Steve Jobs em imigrante, em campo de refugiados na França


Imagens: divulgação Banksy

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta