PUBLICIDADE

O gigante e dócil dugongo é declarado funcionalmente extinto na China

O gigante e dócil dugongo é declarado funcionalmente extinto na China

O dugongo (Dugong dugon) é uma espécie de peixe-boi. A diferença é que o primeiro só vive nos oceanos, diferentemente do último, que pode ser encontrado em água doce. Também chamado de vaca marinha, tal o seu tamanho, ele pode pesar até 360 quilos e medir 3 metros de comprimento. Esses animais se alimentam de vegetação marinha, em regiões costeiras dos Oceanos Índico e Pacífico.

Apesar de na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) o dugongo ser classificado como ‘vulnerável’ à extinção, uma nova análise feita por especialistas da Zoological Society of London (ZSL) e a Chinese Academy of Sciences aponta que na China ele está funcionalmente extinto.

Mesmo que ainda existam alguns poucos indivíduos na natureza, o termo “extinto funcionalmente” significa que quando os números de uma espécie diminuem a um certo ponto, ela não consegue mais se reproduzir de maneira a garantir sua perpetuação. A segurança e variação genética ficam comprometidas, já que o acasalamento, muitas vezes, ocorre entre “parentes” muito próximos. Outro ponto é que, sua presença limitada não cumpre mais o seu então papel no ecossistema em que habita.

Sem nenhum registro de dugongos na China desde 2008, esse é o primeiro grande mamífero a desaparecer da costa do país. Para chegar à essa conclusão, os especialistas analisaram informações dos últimos anos e entrevistaram pescadores e moradores de 66 comunidades do litoral para se certificar que eles nunca mais tinham sido avistados.

“Em 2007, documentamos tragicamente a provável extinção do golfinho do rio Yangtze, único na China. Infelizmente, nosso novo estudo mostra fortes evidências da perda regional de outra espécie carismática de mamíferos aquáticos na China – infelizmente, mais uma vez impulsionada pela atividade humana insustentável”, lamentou Samuel Turvey, professor do Instituto de Zoologia da ZSL e um dos co-autores de um estudo divulgado sobre o assunto.

Entre as principais ameaças à sobrevivência desses mamíferos estão a caça, a perda de habitat e a poluição marinha. Assim como outro peixe-boi que está gradualmente sendo extinto, o Trichechus manatus latirostris, encontrado na Flórida, nos Estados Unidos, o dugongo é herbívoro e se alimenta de grama marinha e essa vegetação está sofrendo grande degradação. Muitos desses animais têm morrido de fome.

De acordo com Sociedade Zoológica de Londres, embora os esforços de restauração e recuperação das gramas marinhas sejam uma prioridade de conservação na China, a restauração leva um tempo que os dugongos podem não ter mais.

“O provável desaparecimento do dugongo na China é uma perda devastadora. Sua ausência não apenas terá um efeito indireto na função do ecossistema, mas também servirá como um alerta – um lembrete preocupante de que extinções podem ocorrer antes que ações efetivas de conservação sejam desenvolvidas”, ressaltou Turvey.

O gigante e dócil dugongo é declarado funcionalmente extinto na China

Desde 2008 nenhum dugongo foi mais visto em águas chinesas

*Com informações e entrevistas do ZSL Institute of Zoology

Leia também:
Filhote de dugongo, famosa na Tailândia, morre por causa da presença de plástico no intestino

Com mais de 1 mil mortes de peixes-bois em 2021, Flórida irá alimentar animais famintos
População de peixes-bois volta a crescer na Amazônia, apontam evidências de novo estudo na região

Fotos: Patrick Louisy/ZSL Institute of Zoology

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE