Estrelas dos balés russo e ucraniano se unem para ajudar as vítimas da guerra

No palco, estrelas dos balés russo e ucraniano dançam para arrecadar recursos para ajudar as vítimas da guerra

Logo após a invasão da Rússia à Ucrânia, a bailarina Olga Smirnova se demitiu do Bolshoi, a companhia de balé mais famosa do mundo. Em protesto contra a guerra, ela foi uma das primeiras artistas russas a se manifestar publicamente contra a chamada “operação militar” promovida pelo governo de Vladimir Putin e deixou seu país natal.

“Com todas as fibras da minha alma, sou contra a guerra… Nunca pensei que teria vergonha da Rússia, sempre tive orgulho do povo russo talentoso, de nossas conquistas culturais e atléticas. Mas agora sinto que foi traçada uma linha que separa o antes e o depois. Dói que as pessoas estejam morrendo, que as pessoas estejam perdendo os tetos sobre suas cabeças ou sejam forçadas a abandonar suas casas. E quem teria pensado algumas semanas atrás que tudo isso iria acontecer? Podemos não estar no epicentro do conflito militar, mas não podemos ficar indiferentes a esta catástrofe global”, escreveu a bailarina em suas redes sociais no início de março.

Desde então, Olga foi acolhida pelo Dutch National Ballet, na Holanda. Assim como ela, o brasileiro Victor Caixeta, que era solista do Bolshoi, abandonou a companhia e foi embora de Moscou, após viver cinco anos no país. Ele também se juntou ao corpo de baile holandês.

E ontem (04/04), tanto Olga como Victor – que aparecem na imagem que abre este post – subiram ao palco do histórico Teatro Di San Carlo, em Nápoles, na Itália, ao lado de dezenas de outros bailarinos, entre eles, vários ucranianos e as estrelas da Ópera de Kiev, Anastasia Gurskaya e Stanislav Olshanskyi. A apresentação de gala beneficente “Stand With Ukraine – Ballet for Peace” tinha como objetivo arrecadar recursos destinados à Cruz Vermelha e seu trabalho junto às vítimas da guerra.

“Eu acho que é importante nessa situação e nesse momento estarmos juntos no palco e fazermos mesmo que pequenas coisas pela Ucrânia”, afirmou Olga.

No palco, estrelas dos balés russo e ucraniano dançam para arrecadar recursos para ajudar as vítimas da guerra

O final da apresentação do “Stand With Ukraine – Ballet for Peace”

Diante de uma plateia lotada, russos e ucranianos se uniram para celebrar a paz e a dança. Dentre os 26 bailarinos que se apresentaram em Nápoles, cinco eram russos e nove ucranianos.

“Eu amo o povo ucraniano. Somos todos amigos e no mundo do balé, somos todos dançarinos, não há nacionalidade… Somos artistas e não há fronteiras para a arte”, disse Maria Yakovleva.

Leia também:
Após comover o mundo cantando em abrigo na Ucrânia, menina de 7 anos emociona milhares de pessoas em estádio na Polônia
Escondidos em abrigos, entre bombardeios, violinistas ucranianos se unem a músicos de outros países em apresentação pela paz
A música como resistência: violoncelista toca em meio aos escombros de Kharkiv, na Ucrânia
“Nós, todos nós, amamos nossas crianças. Pare a guerra”: Sting apela pelo fim dos ataques à Ucrânia

Fotos: divulgação Teatro Di San Carlo e vídeo Euronews

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta