Neste Outubro Rosa, farmácias de cinco cidades brasileiras vão receber doação de cabelo para confecção de perucas

Neste Outubro Rosa, farmácias de cinco cidades brasileiras vão receber doação de cabelo para confecção de perucas

Outubro Rosa é o mês de conscientização sobre a importância dos exames de prevenção para combater o câncer de mama. E um dos efeitos mais visíveis para quem atravessa um tratamento contra a doença é certamente a queda do cabelo, consequência da quimioterapia. No caso das mulheres, principalmente, é algo que afeta muito a autoestima. Para estimular que mais pessoas doem cabelos para a confecção de perucas para pacientes, a plataforma Consulta Remédios reuniu diversas redes de farmácias na campanha “Faça uma mulher sorrir, doe seu cabelo”.

Entre 15 e 31 de outubro, redes de farmácias de cinco cidades do país servirão como ponto de doação de cabelos.

Para doar, a recomendação é que o cabelo esteja limpo, seco e tenha no mínimo 20cm de comprimento. Ele deve ser depositado na caixa com a identificação da campanha em qualquer uma das farmácias participantes da iniciativa.

Confira abaixo os locais de doação:

Medicom – Porto Alegre
Farmanita – São Paulo
Farma Delivery – Santo André
Drogaria Liviero – São Paulo
Farmácia Rosário – São Carlos
PromoFarma – São Paulo
Drogaria HD – São Paulo
Unipreço – Curitiba
CallFarma – Curitiba

O câncer de mama tem cura

Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), referência no Brasil no tratamento da doença, não existe uma causa única para o aparecimento do câncer de mama. Além de fatores como idade e herança genética, outros componentes como estilo de vida podem desencadear o aparecimento do problema.

Os especialistas acreditam que 30% dos casos poderiam ser evitados se as mulheres adotassem hábitos saudáveis em suas rotinas, como a prática de exercícios regularmente, ingestão de alimentação balanceada e evitassem o consumo de bebidas alcóolicas. A amamentação é outro fator, apontado pelos médicos, como benéfico para a prevenção ao câncer de mama.

Ainda de acordo com o Inca, mulheres a partir dos 50 anos são mais propensas a desenvolver a doença. Entretanto, o câncer de mama pode atingir mulheres de qualquer idade, inclusive as jovens. Estima-se que só no Brasil, serão registrados 57 mil novos casos em 2015.

O mais importante a enfatizar é que o câncer de mama tem cura, principalmente se diagnosticado precocemente. Para isso, é fundamental que a mulher aprenda a fazer o autoexame para detectar a presença de cistos ou nódulos. E após os 40 anos, a mamografia deve ser feita anualmente.

O movimento Outubro Rosa surgiu nos Estados Unidos, em 1990, quando foi realizada a primeira Race for the Cure, corrida em que participam milhares de ativistas e sobreviventes da doença, em Nova York. Este ano foi promovida a 25ª edição do evento.

Principais sintomas 

– inchaço em parte do seio;
– irritação da pele ou aparecimento de irregularidades;
– dor do mamilo ou inversão do mamilo (para dentro);
– vermelhidão ou descamação do mamilo ou pele da mama;
– saída de secreção (que não leite) do mamilo;
– caroço nas axilas.

Fonte: Mulher Consciente

Leia também:
Um sorriso para combater o câncer
Veneno de abelhas mata células de câncer agressivo de mama, mostra estudo internacional
Proteína da semente de uma árvore brasileira inibe progressão do câncer de mama
Brasileiros pedem que Congresso derrube veto de Bolsonaro a projeto que facilita acesso a remédios orais contra câncer
Campanha Tarja Verde mostra aos brasileiros quais alimentos são saudáveis e ajudam a evitar o câncer

Foto: divulgação Consulta Remédios

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta