Negócios que geram impactos positivos na Amazônia buscam mentores

Tenho trazido aqui no Conexão Planeta notícias sobre os negócios amazônicos que causam impactos sociais e ambientais positivos, gerando renda para as populações locais e conservando a floresta. Nesse momento, grande parte deles passa por muitas dificuldades, impossibilitados de contatar as comunidades por conta do isolamento social necessário durante a pandemia e também pela redução na comercialização dos produtos.

O Programa de Aceleração da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), que proporciona aceleração a muitos desses negócios, vem buscando algumas alternativas para ajudar empreendedoras e empreendedores a passarem por esse momento e a saírem fortalecidos. Como parte das atividades oferecidas aos negócios pelo Programa estão as mentorias específicas para as necessidades de cada um deles.

O processo de seleção de mentores voluntários para interagir com os negócios acelerados em 2020 está com inscrições abertas até o dia 12 de maio. Além de contribuir para o crescimento dos negócios que fomentam a economia da floresta, esses mentores terão a oportunidade de ter contato com uma rede de empreendedoras e empreendedores de impacto da Amazônia, além de compartilhar conhecimentos que podem fazer a diferença na estruturação e organização desses negócios.

São esperados mentores nas áreas de finanças, marketing, estratégias de venda, gestão operacional de produção, gestão financeira, modelo de governança para cooperativas, desenvolvimento de produto, metodologia para desenvolvimento de relacionamento com comunidades locais, modelagem de negócio, estratégia comercial, design de app mobile, gestão de equipe e e-commerce.

Escolhido como um dos cinco melhores do Brasil em premiação da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), o Programa de Aceleração da PPA foi considerado o melhor da região norte do país. 

Para se cadastrar como mentora ou mentor, clique aqui.

Negócios que fomentam a economia da floresta

Academia Amazônia Ensina, Cacauway, Coex Carajás, CODAEMJ, Instituto Ouro Verde, ManejeBem, Na Floresta, NavegAM, Nossa Fruits, Oka, ONF Brasil, Prátika Engenharia, Serras Guerreiras de Tapuruquara, Taberna da Amazônia e Tucum são os negócios de impacto selecionados para participar do Programa de Aceleração da Plataforma Parceiros pela Amazônia em 2020.

Dos 15 selecionados, seis estão localizados no estado do Amazonas, quatro no Pará, dois no Mato Grosso, dois no Rio de Janeiro e um em Santa Catarina. Pela primeira vez a Chamada de Negócios abriu a possibilidade de inscrição para empresas sediadas em outras regiões do país, desde que estejam dispostas a abrir endereço na região Norte em até seis meses após o início do Programa.

As iniciativas se conectam com 14 dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para a Agenda 2030. Os negócios selecionados trazem soluções em: agricultura e pecuária sustentável, manejo e produção florestal, produtos e serviços ambientais, educação para a conservação do meio ambiente, mitigação e adaptação às mudanças climáticas, entre outros.

São esses negócios que precisam de mentorias para continuar sua trajetória de fomento à economia da floreta! Para conhece-los melhor, clique aqui

Foto: Kate Evans/Cifor e Henrique Saunier/Programa de Aceleração PPA

Mônica Ribeiro

Jornalista e mestre em Antropologia. Coordenou a Comunicação da Secretaria do Verde da Prefeitura de São Paulo – quando criou as campanhas ‘Eu Não Sou de Plástico’ e, em parceria com a SVB, a ‘Segunda Sem Carne’. Colabora com a revista Página 22, da FGV-SP e com a Plataforma Parceiros Pela Amazônia, e atua nas áreas de meio ambiente, investimento social privado, economia solidária e negócios de impacto, linkando projetos e pessoas na comunicação para um mundo melhor

Deixe uma resposta