Navio, que transportava 4 mil carros e pegou fogo, afunda na costa de Açores, em área rica em corais e habitat de diversas espécies de baleias

Navio, que transportava 4 mil carros e pegou fogo, afunda na costa de Açores, em área rica em corais e habitat de diversas espécies de baleias

O navio mercante “Felicity Ace” navegava a 90 milhas náuticas (cerca de 170 km) a sudoeste da ilha do Faial, na costa do arquipélago de Açores, no Oceano Atlântico, quando ocorreu um incêndio a bordo há cerca de 15 dias. Após um pedido de socorro, 22 tripulantes foram resgatados da embarcação, que deixou a Alemanha, rumo aos Estados Unidos, e transportava 4 mil veículos, entre eles, marcas de luxo, mais de 1 mil Porsches e 200 Bentleys.

Depois que o fogo foi contido, a Marinha Portuguesa tentou rebocar o navio para a costa, mas ele começou a apresentar instabilidade e acabou afundando ontem (01/03). Segundo a Direção de Combate à Poluição da Autoridade Marítima de Portugal e a Agência Europeia da Segurança Marítima (EMSA), é possível perceber uma pequena mancha de resíduos oleosos, que continuará a ser monitorada. Equipes também estão na região instalando, de forma preventiva, barreiras oceânicas de proteção/contenção à poluição.

Um cargueiro como o Felicity Ace pode conter até 3 milhões de litros de combustível. A área onde ele afundou tem uma profundidade de 3 mil metros. Esse é um ecossistema único e riquíssimo em vida marinha. No ano passado, pesquisadores relataram a descoberta de uma floresta de corais negros no Mar dos Açores. “Nós encontramos zonas que podem ser comparadas às florestas de sequoias que existem nos Estados Unidos”, afirmou na época Telmo Morato, investigador do Instituto Okeanos, da Universidade dos Açores (leia mais aqui).

Além disso, a região da Ilha de Faial é conhecida por ser habitat de cachalotes, baleias azuis, jubartes, golfinhos e tubarões.

Navio, que transportava 4 mil carros e pegou fogo, afunda na costa de Açores, em área rica em corais e habitat de diversas espécies de baleias

O Felicity Ace, antes do naufrágio

Especialistas explicam que incêndios em navios contendo veículos são extremamente perigosos porque essas embarcações normalmente transportam milhares de veículos e cada um deles tem um galão de gasolina, meio galão de óleo de motor e quatro pneus de borracha.

Em dezembro de 2018 outro acidente com um cargueiro aconteceu no Oceano Pacífico. O “Sincerity Ace” transportava 3.500 veículos Nissan quando pegou perto da costa do Havaí, nos Estados Unidos.

*Com informações do jornal The New York Times e da página do Facebook da Marinha Portuguesa

Fotos: Marinha Portuguesa

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta