“Não há tempo a perder. Estamos no meio de uma crise”, diz Joe Biden, sobre mudanças climáticas

"Não há tempo a perder. Estamos no meio de uma crise", diz Joe Biden, sobre mudanças climáticas

No último final de semana, o presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentou a equipe de seu futuro governo que estará envolvida com a questão da crise climática, que será uma das prioridades de sua gestão.

“Estamos no meio de uma crise. Assim como precisamos ser uma nação unida para responder à COVID-19, precisamos de uma resposta nacional conjunta às mudanças climáticas”, afirmou durante um pronunciamento em Wilmington, Delaware.

Durante o evento, estavam presentes os profissionais que farão parte do time, entre eles, a deputada indígena Deb Halland que será Secretaria do Interior dos Estados Unidos e a primeira representante dos nativos americanos a ocupar um cargo ministerial na história do país e ainda, Michael Regan, o primeiro homem negro a dirigir a Environmental Protection Agency, a EPA, a Agência Ambiental do país.

Biden garantiu que irá reverter várias medidas tomadas por Donald Trump nos últimos quatro anos e a primeira delas será colocar os Estados Unidos novamente no Acordo de Paris, compromisso firmado por mais de 190 nações, em 2015, para reduzir as emissões de carbono, e assim, evitar o aumento da temperatura da superfície da Terra.

“Quando se trata da ameaça existencial das mudanças climáticas, não temos tempo a perder. Esta equipe estará pronta no primeiro dia para enfrentar este momento com a urgência que ele exige e reconstruir nossa nação melhor do que nunca”, disse o presidente eleito.

Na semana passada, Biden também anunciou que os Estados Unidos sediarão um evento global pelo clima logo no início de 2021 e há poucas semanas, o ex-secretário de Estado e ex-senador, John Kerry, foi nomeado para um cargo novo na futura administração da Casa Branca. Ele será um Enviado Especial para o Clima e terá um assento no Conselho de Segurança Nacional.

Ainda não se tem detalhes exatos sobre sua função, mas especialistas acreditam que Kerry cuidará de acordos e relações internacionais que envolvam a questão climática.

A futura vice-presidente americana, Kamala Harris, também se pronunciou durante o evento em Wilmington.

“Nossa crise climática não é uma questão partidária e não é uma farsa. É uma ameaça existencial para todos nós, particularmente às comunidades pobres e as de cor que enfrentam as maiores ameaças em relação à poluição do ar e da água e uma infraestrutura deficiente”, ressaltou.

Leia também:
Joe Biden, presidente eleito dos EUA, escolhe apenas mulheres para cargos de comunicação do alto escalão do governo

Quais são os compromissos do recém-eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para o combate à crise climática
Joe Biden, candidato à presidência dos Estados Unidos, anuncia plano de U$ 2 trilhões contra a crise climática

Pela primeira vez em seus 175 anos, publicação científica declara apoio a candidato a presidente nos Estados Unidos

Foto: reprodução Facebook Joe Biden

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em ““Não há tempo a perder. Estamos no meio de uma crise”, diz Joe Biden, sobre mudanças climáticas

  • 22 de dezembro de 2020 em 3:56 PM
    Permalink

    Sei não, mas eu confio nesse cara. Tem cara de parente da gente .

    Resposta

Deixe uma resposta