PUBLICIDADE

“Não é por mim. É por todos os pretos”, diz Vinicius Jr. sobre condenação de espanhóis por atos racistas

"Não é por mim. É por todos os pretos", diz Vinicius Jr. sobre condenação de espanhóis por atos racistas

A Justiça da Espanha anunciou nesta segunda-feira a condenação de três torcedores que xingaram o jogador brasileiro Vinicius Jr. durante uma partida na cidade de Valência em maio do ano passado, como contamos nesta outra reportagem. A decisão é considerada histórica, já que é a primeira vez que uma pena assim é dada a criminosos que cometem atos de injúria racial, perpetrados durante um evento esportivo.

Os três espanhóis, julgados por insultos racistas ao chamar Vinicius Jr. de “macaco”, durante a partida entre o Valencia e o Real Madrid, foram condenados a oito meses de prisão e não poderão assistir a nenhum jogo de futebol no país durante dois anos.

“Muitos pediram para que eu ignorasse, outros tantos disseram que minha luta era em vão e que eu deveria apenas “jogar futebol”. Mas, como sempre disse, não sou vítima de racismo. Eu sou algoz de racistas”, escreveu o atleta em seu perfil no X. “Essa primeira condenação penal da história da Espanha não é por mim. É por todos os pretos. Que os outros racistas tenham medo, vergonha e se escondam nas sombras. Caso contrário, estarei aqui para cobrar. Obrigado a La Liga e ao Real Madrid por ajudarem nessa condenação histórica. Vem mais por aí…”

PUBLICIDADE

Apesar de a Espanha ainda não ter uma legislação específica para crimes raciais, os torcedores foram condenados por delito contra a integridade moral.

Em fevereiro deste ano, Vini Jr., como é carinhosamente chamado, foi nomeado Embaixador da Boa Vontade da UNESCO para a Educação.

Craque dentro de campo – apontado como um dos principais candidatos aos prêmios de “Melhor Jogador de Futebol” da Fifa e “Bola de Ouro” da France Football -, o atleta também dá show quando não está jogando. Em 2020, ele criou um instituto, que leva seu nome, para ajudar crianças e adolescentes brasileiros de bairros vulneráveis a voltarem para a escola. 

“Vinicius Junior não é apenas um jogador de futebol excepcional; ele também tem sido um defensor comprometido da igualdade de oportunidades por meio da educação no Brasil. É um modelo para toda uma geração”, afirmou Audrey Azoulay, diretora da Unesco.

——————–

Agora o Conexão Planeta também tem um canal no WhatsApp. Acesse este link, inscreva-se, ative o sininho e receba as novidades direto no celular

Leia também:
Vini Jr. diz que tem ‘menos vontade de jogar’ e que já pensou ‘em desistir’ devido ao racismo

Foto de abertura: Rafael Ribeiro / CBF

Comentários
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Notícias Relacionadas
Sobre o autor
PUBLICIDADE
Receba notícias por e-mail

Digite seu endereço eletrônico abaixo para receber notificações das novas publicações do Conexão Planeta.

  • PUBLICIDADE

    Mais lidas

    PUBLICIDADE